Tóquio 2020

Globoplay vai criar espaço dedicado para Tóquio 2020

por Erich Beting
A
A

O Grupo Globo anunciou, na última quarta-feira (28), em evento para o mercado publicitário, as novidades da cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pela primeira vez, a emissora colocará dentro do streaming a transmissão de um grande evento esportivo.

O Globoplay terá, durante o evento (de 23 de julho a 8 de agosto), um espaço exclusivo para os Jogos Olímpicos, que trará toda a cobertura realizada pelo Grupo Globo disponível apenas para os assinantes do serviço Globoplay + Canais ao Vivo.

Serão mais de 200 horas de transmissões ao vivo feitas pela TV Globo, que dará ênfase às provas que envolvam atletas brasileiros, além das cerimônias de abertura e encerramento. Além disso, estarão disponíveis os quatro canais do Sportv. A empresa de TV paga ainda trará os 45 sinais gerados pela OBS, responsável pela geração das imagens da transmissão das Olimpíadas.

“Tivemos que reestruturar nosso planejamento e construir um novo desenho de cobertura, que cumprisse a missão de encarar a pandemia e valorizar esse evento, que é tão importante para nós. Os Jogos Olímpicos carregam um grande simbolismo, e o deste ano, em especial, será extremamente simbólico. Do lado da Globo, estamos fazendo a maior oferta possível para quem está em casa. O público poderá acompanhar cerca de 12 horas por dia de Olimpíadas na TV Globo e 4 canais no SporTV dedicados à essa cobertura. Também vamos oferecer 45 sinais no Globoplay + canais ao vivo e no nosso ambiente GE, como um todo, vamos trazer tudo que temos de melhor e mais quente”, afirmou Joana Thimoteo, diretora de Eventos Esportivos da Globo, no evento que foi fechado para convidados.

publicidade
Globo mostra dados sobre interesse de consumo dos torcedores das plataformas da empresa
Reprodução/Olimpiadas na Globo
Globo mostra dados sobre interesse de consumo dos torcedores das plataformas da empresa
publicidade

O hub de transmissão por streaming é uma das apostas da Globo para conquistar a atenção do público durante o evento. Em pesquisa realizada com 1.341 pessoas, a empresa destacou que 70% dos consumidores acreditam que vão poder acompanhar melhor as Olimpíadas por estarem trabalhando de suas casas. Além disso, o levantamento mostrou que o torcedor, este ano, está mais propenso a consumir o evento por streaming.

Entre as prioridades de compra para se preparar para as Olimpíadas, pela primeira vez a compra de um novo aparelho de TV não lidera o ranking. Para 46% das pessoas o maior investimento será no aumento de velocidade da internet, enquanto 30% consideram que o primeiro passo seja comprar uma TV. Outros 28% dizem que pretendem comprar um serviço de assinatura, enquanto 26% desejam assinar um serviço de streaming.

Somam-se a esses dados outros, de preferência de consumo, e a aposta para o Globoplay fica ainda mais óbvia. Para 72% das pessoas, o evento ao vivo é o mais importante, enquanto para 55% delas, o maior interesse de consumo é para os melhores momentos. Ter o canal disponibilizando acesso ao vivo e sob demanda consegue abraçar as duas demandas.

publicidade