Tóquio 2020

Às vésperas de Tóquio 2020, mulheres ganham protagonismo das marcas

por Erich Beting
A
A

O Brasil chega para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio com um feito inédito em sua história olímpica: pela primeira vez, quase 50% da delegação brasileira em uma Olimpíada é composta por mulheres. Ao todo, 141 brasileiras competirão nas arenas japonesas, ou 46,5% do total de representantes do país no evento.

O aumento do número de mulheres nas disputas olímpicas fez também com que elas ganhassem mais importância nas campanhas das marcas relacionadas à temática esportiva. Nesta semana que antecede a abertura da Olimpíada de Tóquio, diversas empresas apresentaram suas ações ligadas ao esporte tendo mulheres como protagonistas.

Dos patrocinadores do Comitê Olímpico do Brasil (COB), a Riachuelo foi a primeira a colocar a mulher em evidência. A marca, que fornece a roupa para ser usada pelos atletas durante os deslocamentos para viagens, apoiou um time de atletas e dirigiu a campanha para o público feminino.

Já a Havaianas escolheu apenas mulheres no time de atletas protagonistas de sua campanha de mídia para celebrar ser a fornecedora do calçado que os brasileiros usarão na Cerimônia de Abertura. Ana Marcela Cunha, da maratona aquática, e Ágatha e Duda, do vôlei de praia, são retratadas nas campanhas ligadas ao COB.

publicidade
MRV tem time de atletas patrocinadas desde 2020 para aproveitar temática olímpica
Divulgação
MRV tem time de atletas patrocinadas desde 2020 para aproveitar temática olímpica
publicidade

Quem também não participa diretamente do patrocínio olímpico deu mais evidência às mulheres. A construtora MRV, desde o ano passado, patrocina uma equipe de 12 atletas, das quais onze estarão em Tóquio. Já a Adidas lançou uma ação com três dos seus times de futebol patrocinados para remeter à equipe feminina da modalidade. A marca fez camisas comemorativas para Cruzeiro, Flamengo e Internacional que lembram os 30 anos da disputa da primeira Copa do Mundo de futebol feminino, em 1991. Os uniformes foram apresentados nesta semana de abertura dos Jogos Olímpicos.

Os dias pré-evento têm aquecido também as ativações protagonizadas por mulheres. A Vivo lançou uma campanha que mostra que apenas 4% de toda a cobertura esportiva é dedicada a esportes femininos. Em forma de “manifesto”, a ação pede para “mudarmos esse jogo”. Para fechar, nesta terça-feira (20), Marta, da seleção feminina de futebol, será apresentada como embaixadora de uma grande empresa do ramo de turismo.

Coincidentemente ou não, quis o destino que a jornada olímpica brasileira começasse também com as mulheres no Japão. A partir das 5h da manhã desta quarta-feira (21), a seleção feminina entra em campo em busca da inédita medalha de ouro. Com Marta no comando dentro de campo e a treinadora sueca Pia Sundhage fora dele, o Brasil tentará fazer com que Tóquio fique lembrada como a Olimpíada do protagonismo feminino.

publicidade