Outros

Penalty desenvolve primeiro tênis nacional de futsal feito com tecido ecológico

por Redação
A
A

Após o sucesso da S11 Ecoknit, primeira bola de futebol certificada pela Fifa feita com tecido ecológico, a Penalty anunciou, nesta terça-feira (20), o lançamento do Max 1000 Ecoknit, primeiro tênis nacional de futsal feito com tecido obtido a partir da reciclagem de garrafas pet.

De acordo com a marca, o modelo recebe o tecido ecológico em todo o corpo do produto, com aplicação desde o cabedal até a botinha locker. Além de garantir a sustentabilidade, a tecnologia Ecoknit aplicada ao calçado gera conforto, respirabilidade e ventilação aos pés.

“A aplicação da matéria-prima ecológica garante mais conforto térmico, já que o tecido é perfurado na parte onde seria a lingueta e nas janelas laterais. Além disso, a elasticidade do tecido permite que o calçado fique devidamente ajustado ao pé, mas sem sufocar ou apertar, ou seja, você tem o conforto e a segurança de que o calçado não vai sair do seu pé”, detalhou Nilton Franco, gerente executivo de produtos da Penalty.

O tênis ainda possui outras duas tecnologias inéditas desenvolvidas pela marca. A Stabilizer tem como foco garantir estabilidade nos movimentos laterais e firmeza na pisada, enquanto a Molix 360 é uma releitura da técnica utilizada nos primeiros calçados da linha Max. A inovação é aplicada na área de chute, em formato de prismas no cabedal e com caneletas em baixo relevo na sola que potencializam o movimento de flexão. O resultado é um calçado que garante controle e domínio de bola durante o jogo, com maior eficiência na região do chute, além de extramaciez.

publicidade
Penalty desenvolve primeiro tênis nacional de futsal feito com tecido ecológico
Divulgação / Penalty
publicidade

Para o lançamento, a Penalty está apostando no mote “Futsal levado a sério”, que estará presente em todas as peças de comunicação do produto, tanto no ambiente digital como nos PDVs. A campanha reforça o comprometimento da marca com a modalidade, que há 50 anos é defendida e propagada pela fornecedora.

A Penalty prevê um calendário robusto de ativações, incluindo ações no Mundial de Futsal, que será disputado em setembro, na Lituânia. No Brasil, o Max 1000 Ecoknit estará nos pés dos influenciadores da marca e dos mais de 20 atletas patrocinados, entre eles a sete vezes melhor do mundo Amandinha e o goleiro Guitta. Além de ativar o lançamento por meio das federações parcerias, a marca já afirmou também que estenderá as ações de patrocínio a competições regionais voltadas para atletas amadores.

“Queremos que a marca esteja em todo os jogos, não importa sé é campeonato profissional ou torneio de fim de semana. Sabemos que quem pisa na quadra quer dar o melhor, e o calçado Max 1000 Ecoknit é isso, é o máximo de performance. É o seu jogo levado a sério”, destacou Bernardo Caixeta, gerente de marketing e relações esportivas da Penalty.

A campanha também incluirá vídeos em ambiente escolar, em quadras de comunidades e uma abordagem mais técnica sobre a matéria-prima ecológica a partir da retomada do projeto Universidade Penalty, voltado para vendedores e lojistas.

O Max 1000 Ecoknit terá numeração do 34 ao 44, duas opções de cores e distribuição nacional e internacional. O preço sugerido é de R$ 329,99. Além dele, a Penalty ainda disponibilizará no mercado outros dois lançamentos com tecnologia Ecoknit: o calçado Brasil 70 Locker, voltado para futsal, e o calçado Se7e, para futebol society, ambos com preço sugerido de R$ 259,99.

publicidade