Outros

Exclusivo: CBF assume futsal e terá de enfrentar batalha com a Joma

por Erich Beting
A
A
CBF segue recomendação da Fifa e passa a ser responsável pela gestão de tudo o que se refere à seleção brasileira de futsal
Divulgação
CBF segue recomendação da Fifa e passa a ser responsável pela gestão de tudo o que se refere à seleção brasileira de futsal
publicidade

Na última quarta-feira (8), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou uma mudança estrutural na organização do futsal brasileiro. A partir de agora, a entidade passa a ser responsável pela gestão da seleção brasileira da modalidade e dos registros e transferências de atletas entre clubes, relegando à Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) a organização dos campeonatos nacionais.

A mudança atende um direcionamento dado pela própria Fifa, que organiza as competições entre seleções mundialmente. Assim, a CBF passa a tratar diretamente com a entidade internacional sobre os assuntos relativos às competições do time nacional.

Uma das primeiras consequências da mudança, porém, deve ser uma disputa judicial. A CBF terá primeiro de se entender com a Joma, fabricante espanhola de material esportivo. Há cerca de um mês a CBFS fechou um acordo com a Joma, que iria substituir a Penalty como fornecedora de material esportivo da seleção e das competições organizadas pela entidade de futsal.


OUTRAS HISTÓRIAS:

Nike fatura R$ 2,4 bi no Brasil em 2020 e reforça liderança das marcas esportivas

Amazon Prime Video patrocinará Flamengo na Supercopa do Brasil

publicidade

O negócio foi noticiado em sites especializados em marketing esportivo da Espanha e confirmado pela Máquina do Esporte com fontes tanto na confederação quanto na fabricante esportiva.

O problema é que, como parte do acordo para a CBF assumir a gestão da seleção de futsal, o time brasileiro passará a usar as roupas da Nike em competições, já que o contrato com a fabricante americana exige que todas as seleções nacionais usem roupas da marca.

Questionada pela reportagem, a CBF confirmou que já teve uma primeira reunião com representantes da Joma, mas que apenas a partir da próxima semana, quando começar a transição da gestão do time nacional, será possível saber com exatidão como poderá ficar o caso.

Procuradas, CBFS e Joma não atenderam os pedidos de entrevista. A tendência é que a fabricante espanhola fique responsável apenas pelo fornecimento de material esportivo para árbitros das competições nacionais e com as bolas dos campeonatos.

publicidade