Outros

Estados Unidos ameaçam boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno

por Redação
A
A

Os Estados Unidos ameaçaram, nesta terça-feira (6), realizar um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, que será realizado em Pequim, China. Países aliados poderiam também se juntar à ofensiva americana contra o governo chinês.

Quem confirmou a informação foi o porta-voz da Casa Branca, Ned Price, que disse que o assunto tem sido discutido. “Uma abordagem coordenada não será apenas do nosso interesse, mas também dos nossos aliados e parceiros”, afirmou.

O boicote seria mais uma forma de o governo de Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, pressionar a China contra os abusos cometidos pelo país aos direitos humanos. Os Jogos Olímpicos de Inverno estão marcados para os dias 4 a 20 de fevereiro.

publicidade
Jogos de Pequim serão realizados no início de 2022 (Foto: Divulgação)
Jogos de Pequim serão realizados no início de 2022 (Foto: Divulgação)
publicidade

Há duas semanas, os Estados Unidos se juntaram ao Reino Unido, ao Canadá e à União Europeia para anunciar sansões contra a China. O bloco acusa o país oriental de infringir os direitos humanos na relação com uigures em Xinjiang.

Pequim nega o genocídio da população mulçumana e acusou os países de lançarem mentiras para manchar a imagem da China.

Após anunciar as sanções, o Secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, chegou a dar fortes declarações contra o país. “A China usa coerção e agressão para sistematicamente erodir a autonomia em Hong Kong, minar a democracia em Taiwan, abusar dos direitos humanos em Xinjiang e no Tibete e fazer valer reivindicações marítimas no Mar da China Meridional que violam o direito internacional”, afirmou.

As palavras ganharam eco na Casa Branca, com Biden declarando que iria “enfrentar os abusos econômicos da China”. Agora, a pressão passa para o esporte.

A tática não seria novidade. Em 1980, em protesto contra a invasão da União Soviética ao Afeganistão, os Estados Unidos e outros 62 países aliados resolveram não disputar os Jogos Olímpicos de Verão em Moscou. Quatro anos depois, 14 países da Cortina de Ferro se recusaram a participar dos Jogos de Los Angeles.

publicidade