Outros

Adidas fatura € 5,2 bi e revê meta de crescimento em 2021

por Redação
A
A
Fachada de loja da Adidas; venda direta ao consumidor impulsionou o crescimento da marca no 1° trimestre de 2021
Divulgação
Fachada de loja da Adidas; venda direta ao consumidor impulsionou o crescimento da marca no 1° trimestre de 2021
publicidade

A fabricante de artigos esportivos alemã Adidas divulgou na última segunda-feira os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2021. Com um faturamento bruto de € 5,268 bilhões e crescimento em todos os mercados de atuação, a marca decidiu rever para cima a meta de crescimento em 2021.

O resultado bruto das vendas surpreendeu a marca, que com isso acredita que terá um ano com maior faturamento, mesmo com a pandemia ainda castigando boa parte do mundo.

“Atualizamos nossa perspectiva para o ano todo, pois agora estamos ainda mais confiantes sobre uma forte recuperação da receita líquida este ano, embora o ambiente ainda não tenha voltado ao normal. Nossa estratégia ‘Own the Game’ teve um ótimo início, e 2021 será um primeiro passo importante na execução bem-sucedida de nossa meta para 2025”, disse em comunicado o CEO da Adidas, Kasper Rorsted.

A campanha “Own The Game” foi lançada em março, com a tentativa de criar uma experiência única para o consumidor da marca, ao mesmo tempo em que reforça a credibilidade da empresa. Essa guinada na comunicação é reflexo direto do sucesso da estratégia de aumentar as vendas diretas. De acordo com o balanço, tanto as lojas próprias quanto o e-commerce impulsionaram os resultados neste primeiro semestre.

publicidade

“Demos uma ótima largada neste primeiro ano de nosso novo ciclo estratégico, com excelente crescimento de receita, aumento de vendas liderado por DTC (direct to consumer) em todos os segmentos de mercado e fortes melhorias de lucratividade”, completou Rorsted.

Nos mercados em que não há impacto da variação cambial (EUA, Europa e China), os resultados em vendas foram significativamente melhores em 2021 na comparação com 2020, logicamente por conta de a pandemia do coronavírus estar num estágio mais controlado nessas regiões. Assim, os pedidos de compra por varejistas têm aumentado com a certeza de um cenário mais favorável.

Já em regiões como a América Latina, mesmo com o dólar valorizando-se sensivelmente, os resultados da Adidas foram considerados bons. A empresa faturou no primeiro trimestre de 2021 € 297 milhões, uma queda de 2,1% em relação ao primeiro trimestre de 2020 (€ 303 milhões de faturamento). Se a desvalorização da moeda não for computada, porém, as vendas na região cresceram 18%.

Com a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, da Euro e da Copa América, a expectativa é de que as vendas cresçam ainda mais nos próximos meses.

“Embora as incertezas externas permaneçam elevadas, 2021 será um ano de sucesso para a Adidas. O retorno de grandes eventos esportivos nos dá a oportunidade de mostrar nossa marca para bilhões de consumidores e estamos ansiosos para recebê-los de volta em nossas lojas em todas as partes do mundo. Como resultado, nossas receitas crescerão ainda mais rápido do que o esperado neste ano, impulsionadas por fortes aumentos nas vendas em todos os mercados”, finalizou Kasper Rorsted.

publicidade