Motor

De olho no mercado americano, McLaren faz “crossover esportivo” com Phoenix Suns

por Wagner Giannella
A
A
De olho no mercado americano, McLaren faz “crossover esportivo” com Phoenix Suns
Reprodução / Twitter (@McLarenF1)
publicidade

Quem é fã de séries e filmes já deve ter ouvido falar do termo “crossover”. Na ficção, a palavra significa a colocação de dois ou mais personagens, cenários ou universos distintos no contexto de uma única história. Eles podem surgir de acordos legais entre os detentores dos direitos autorais dos diferentes personagens envolvidos, por exemplo.

Neste final de semana, o universo do esporte, não o da ficção, pôde acompanhar uma espécie de “crossover esportivo”. Durante todo o final de semana do GP da Inglaterra, a McLaren inseriu alguns logotipos do Phoenix Suns, equipe que disputa as finais da temporada 2021/2022 da NBA. Quando a câmera on board dos carros de Lando Norris e Daniel Ricciardo era acionada na transmissão, era possível ver alguns adesivos do time de basquete bem próximos dos cockpits dos pilotos.

A McLaren fez questão, inclusive, de declarar torcida pelo Phoenix Suns no Jogo 5 da decisão contra o Milwaukee Bucks nas próprias redes sociais. O time de basquete, também por meio de suas redes sociais, agradeceu o apoio. A partida foi disputada no sábado (17), com vitória da equipe de Milwaukee, que virou a melhor de sete jogos para 3 a 2 e está a uma vitória do título.

publicidade
publicidade
publicidade

Para quem não entendeu nada, a explicação para o “crossover” entre F1 e basquete é simples de explicar. Na última sexta-feira (16), a Máquina do Esporte revelou que a escuderia britânica receberia um investimento de £ 550 milhões, com boa parte vindo de um fundo saudita, enquanto a outra viria de atuais acionistas. E a conexão está aí, mais precisamente em um empresário iraniano-americano chamado Jahm Najafi.

Najafi é proprietário e CEO da Najafi Companies, uma empresa internacional de investimento privado com participações em esportes, consumo e mídia. Atualmente, a empresa é sócia da MSP Sports Capital, que investe capital estratégico na McLaren desde dezembro do ano passado. Para completar, a Najafi Companies é sediada justamente em Phoenix, nos Estados Unidos, e tem seu proprietário e CEO como proprietário parcial e atual vice-presidente do Phoenix Suns.

Questionada sobre questões financeiras relacionadas ao “crossover”, a McLaren comentou que o gesto foi simplesmente um “apoio amigável”. Nos bastidores, no entanto, considera-se a atitude também como mais um passo na aproximação da escuderia britânica com o mercado americano. Após participar das 500 Milhas de Indianápolis em 2019 e, posteriormente, passar a ter uma equipe em tempo integral na Fórmula Indy, a equipe de F1 usou o basquete, um dos esportes preferidos dos americanos, para estreitar ainda mais os laços com os Estados Unidos.

publicidade