Futebol

Sumup mira expansão de mercado e fecha máster do Santos

por Duda Lopes
A
A

A Sumup, fintech focada em máquinas de cartão e serviços financeiros para micro e pequenos negócios, é a nova patrocinadora máster do Santos, em acordo de um ano de duração. A empresa entra no futebol com objetivo de ampliar a visibilidade da marca em um momento de crescimento da companhia.

A empresa com origem na Alemanha chegou ao Brasil em 2013 e, neste ano, recebeu um aporte de R$ 1,3 bilhão da matriz para dobrar de tamanho na América Latina nos próximos três anos. Com presença no Chile e na Colômbia, a companhia entrará também nos mercados da Argentina, Peru e México.

A escolha pelo Santos, por sinal, está ligada também à disputa do time na Libertadores. A estreia da marca no uniforme acontecerá no dia 6 de abril, em partida contra o San Lorenzo da Argentina.

Em conversa com a Máquina do Esporte, a head de comunicação da Sumup, Meliza Pedroso, explicou a escolha pelo esporte. “O futebol é uma plataforma interessante e muito relevante. Ele mexe com a paixão do brasileiro. E o Santos, além de grande, com uma das maiores torcidas do país, é o segundo time de todo brasileiro. É o time do Pelé, da Marta. Todo mundo tem carinho”, afirmou.

publicidade
Sumup assume patrocínio máster do Santos por um ano (Foto: Divulgação)
Sumup assume patrocínio máster do Santos por um ano (Foto: Divulgação)
publicidade

Além da exposição, a empresa usará a equipe para fazer ativações com o público-alvo, em ações que ainda não podem ser detalhadas. Hoje, a luta da Sumup é que mais pessoas usem as máquinas de cartão, especialmente para trabalhadores informais que têm receio ou pouco acesso a esse tipo de pagamento. Segundo a companhia, 60% das transações do país são feitas com dinheiro, o que abre um potencial alto de crescimento.

O acordo com o Santos incluirá, além do time profissional masculino, as equipes de base e a equipe feminina do clube, algo considerado essencial para a negociação. “A presença no time das mulheres foi crucial. Nas reuniões com o clube, eu era a única mulher, em um ambiente ainda muito masculino no futebol. Nós temos o maior orgulho da presença de mulheres na empresa e do futebol feminino. Se não houvesse a presença do feminino, não sei se as negociações terminariam do mesmo jeito”, destacou Pedroso.

Com 60% do quadro de funcionários formado por mulheres e 24% LGBTQIA+, a inclusão do futebol feminino faz parte do posicionamento da Sumup como companhia ligada às questões de equidade de gênero, assim como de inclusão de grupos diversos.

Com o aporte de R$ 1,3 bilhão, a empresa deverá investir mais em mídia, comunicação 360º e produtos. No futebol, no entanto, o patrocínio ficará focado no Santos. O plano é aproveitar o máximo a exposição e as possibilidades de ativações com a equipe paulista.

Para o Santos, a chegada da Sumup gera alívio aos dirigentes. A equipe estava sem um aporte máster desde 2018, quando a Caixa se retirou do futebol brasileiro. A busca por um novo parceira era uma das prioridades do presidente da equipe, Andrés Rueda, quando assumiu o cargo no início deste ano.

O contrato entre a empresa e o clube foi negociado em uma parceria da agência de marketing esportivo Wolff Sports com a Agência We, responsável pela comunicação da Sumup. As duas agências trabalhão em conjunto na criação de ativações ao patrocínio.

publicidade