Futebol

No Twitter, maioria tem reação negativa à Superliga

por Duda Lopes
A
A

Com a má repercussão da Super Liga nos últimos dias, com críticas de dirigentes, ex-jogadores e grupos de torcedores, fica fácil observar que o torneio terá dificuldades para sair do papel. Mas como foi a reação dos fãs no momento do anúncio, ainda no domingo à noite, nas redes sociais? Mesmo sem o viés negativo que envolveu o tema, as manifestações não foram as melhores, como levantou a Armatore, agência de pesquisas relacionadas a esporte.

A empresa avaliou os 100 mil tuítes que foram publicados nas três horas seguintes após o anúncio oficial da Super Liga. Por meio de um algoritmos próprios, criados para monitorar a rede, foram avaliadas as expressões que rechearam os textos na rede social em todo o mundo. E, logo na primeira impressão, 62,42% dos comentários foram negativos em relação ao novo torneio.

publicidade
Muitos torcedores rejeitaram a Super Liga logo no anúncio do torneio
Muitos torcedores rejeitaram a Super Liga logo no anúncio do torneio
publicidade

Em conversa com a Máquina do Esporte, o cientista de dados da Armatore, Felipe Nunes, explicou que o trabalho de “análise de sentimento” já é feito pela agência com clubes parceiros. Ao ser ventilado a possibilidade de anúncio, a empresa resolveu avaliar a reação imediata das pessoas assim que fosse oficializada a Super Liga.

“Resolvemos trabalhar com as primeiras impressões. Podíamos fazer um recorte da semana, como já fizemos em outros trabalhos. Mas poderia ter mudanças de comportamento, com declaração de um embaixador de marca, por exemplo. Na Super Liga, teve ex-jogadores e jogadores que deram declarações contra e, agora, teve até saída de time”, explicou o executivo.

Segundo Nunes, a faixa de 40% dos comentários positivos até surpreende pela sensibilidade do tema. Sentimentos como “expectativa”, “alegria” e “confiança” apareceram entre os mais citados pelos internautas no Twitter.

Mas, de maneira geral, os torcedores refutaram a ideia. Termos como “medo” e “tristeza” dividiram espaço com sentimentos mais pesados, como “ódio” e “nojo”.

publicidade