Futebol

‘Liberada’, Brasília concentra eventos esportivos na pandemia

por Redação
A
A

Sem poder atuar no Estado de São Paulo, os times paulistas continuam atrás de soluções para manter o calendário do futebol. Após cogitar Minas Gerais e usar o Rio de Janeiro, agora é a vez de Brasília. A capital nacional será palco da partida entre Palmeiras e Defensa y Justicia, pela Recopa.

A partida que marca o encontro entre o campeão da Libertadores e o campeão da Sul-Americana será disputada no Estádio Mané Garrincha, com o mando da equipe de São Paulo. Três dias antes, o Palmeiras enfrentará o Flamengo na mesma arena, pela Supercopa do Brasil. Essa já estava originalmente marcada para o local.

publicidade
Estádio Mané Garrincha se tornará a casa do Palmeiras por um semana (Foto: Divulgação)
Estádio Mané Garrincha se tornará a casa do Palmeiras por um semana (Foto: Divulgação)
publicidade

Com a decisão, o Palmeiras deverá puxar a fila. O Santos já se organizou para enfrentar o San Lorenzo, pela Libertadores, também em Brasília. O clube deve esperar pela liberação por parte do Governo do Estado de São Paulo para atuar na Vila Belmiro, mas Brasília aparece como a alternativa mais viável.

Desde que o Estado ficou impedido de ter jogos, os times paulistas têm buscado soluções. O próprio Palmeiras chegou a jogar em Volta Redonda pelo Paulistão. O Corinthians foi além e mandou jogo da Copa do Brasil em Saquarema.

Brasília deverá ter mais do que paulistas. Como a cidade do Rio de Janeiro também ficou impedida de ter eventos esportivos, a capital passou a ser uma opção ao Campeonato Carioca. Hoje, cogita-se a possibilidade de clássico entre Vasco e Flamengo no Mané Garrincha.

Garantido na cidade está o NBB. Nesta semana, a Liga Nacional de Basquete informou que os 30 jogos restantes da fase de classificação serão disputados na cidade, em um princípio de ‘bolha’ para viabilizar a realização das partidas em meio à pior fase da pandemia de Covid-19 no Brasil.

publicidade