Futebol

Justiça proíbe Uefa, Fifa e LaLiga de tomarem medida contra a Superliga

por Redação
A
A
Justiça proíbe Uefa, Fifa e LaLiga de tomarem medida contra a Superliga
publicidade

O 17º Tribunal Comercial de Madri proibiu a Fifa, Uefa LaLiga e as federações de futebol de adotar qualquer medida que "proíba, restrinja, limite ou condicione de qualquer forma, direta ou indiretamente" o lançamento da Superliga Europeia, a nova competição promovida por 12 grandes clubes europeus.

A decisão judicial, que foi tomada a pedido da própria Superliga, ordena que estas instituições se abstenham de tomar "qualquer medida punitiva ou disciplinar" contra os clubes que se juntem à nova competição, nem contra seus jogadores e dirigentes.

Ela também vetou a exclusão dos clubes que promovem a Superliga "de qualquer uma das competições internacionais ou nacionais de clubes nas quais eles têm participado regularmente", como a Liga dos Campeões.

A decisão veio depois que a European Superleague Company SL, a empresa espanhola por trás do novo torneio, solicitou a "injunção sem precedentes" para impedir que os órgãos reguladores do futebol tomassem qualquer ação que pudesse ir contra a nova competição, que desencadeou uma revolução no mundo do futebol.

publicidade

A ação legal vem depois que a Uefa ameaçou os clubes rebeldes e seus jogadores com a exclusão de suas competições "o mais rápido possível" e a Fifa ameaçou as equipes por trás dela com a exclusão das competições que realiza.

O juiz tomou sete medidas para impedir qualquer ação que pudesse prejudicar o desenvolvimento da Superliga. A primeira delas proíbe a Fifa e a Uefa de adotar medidas ou fazer declarações que possam limitar "direta ou indiretamente" a preparação da nova competição, pelo menos enquanto durar o processo judicial aberto no Tribunal de Comércio de Madri.

Além disso, proíbe os órgãos dirigentes do futebol internacional acima mencionados de "anunciar, ameaçar, preparar, iniciar ou adotar" medidas disciplinares ou punitivas "contra clubes, dirigentes de clubes e indivíduos ou jogadores" envolvidos na preparação da Superliga. A proibição se estende aos "membros associados, confederações, clubes licenciados ou "ligas nacionais ou nacionais".

O juiz veta expressamente que as equipes que expressaram sua intenção de participar da nova competição possam ser excluídas de competições como a Liga dos Campeões ou que seus jogadores sejam excluídos de competições entre equipes nacionais.

publicidade