Futebol

Futebol inglês manda carta aberta ao Twitter e Facebook pelo fim dos abusos online

por Redação
A
A
Associações pedem medidas mais duras contra ataques online.
Crédito: Reprodução
Associações pedem medidas mais duras contra ataques online.
publicidade

A Football Association (FA) e a Premier League se uniram ao resto dos organismos do futebol da Inglaterra e mandaram uma carta aberta para os chefes do Facebook e Twitter exigindo ações mais duras contra os abusos digitais e crimes de ódio.

Nas últimas semanas houve um aumento de jogadores sofrendo ataques racistas online, sendo o meio-campista do Swansea Yan Dhanda o último a ser alvo na noite de quarta-feira (10). , e os organismos do futebol inglês pediram ação.

Em uma carta aberta dirigida ao fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e ao CEO do Twitter, Jack Dorsey, - assinada pelos dirigentes da FA, Premier League, English Football League (EFL), Professional Footballers' Association (PFA), League Managers Association (LMA), Professional Game Match Officials Board (PGMOL) e Kick It Out - eles afirmam que as plataformas de mídia social "continuam sendo paraísos para abusos".

Os órgãos de futebol da Inglaterra convocaram uma reunião para resolver o assunto e identificaram quatro áreas-chave que precisam ser abordadas. Eles acreditam que as mensagens e posts devem ser filtrados e bloqueados antes de serem enviados ou publicados se contiverem material racista ou discriminatório, enquanto acrescentam que o Facebook e o Twitter devem "operar medidas robustas, transparentes e rápidas para derrubar o material abusivo se ele entrar em circulação".

publicidade