Basquete

NBA mira parceria para forçar distanciamento social de atletas

por Redação
A
A

A NBA tem estudado a possibilidade de uma parceria com a Kinexon SafeZone, um aparelho que gera um alerta ao profissional da liga caso ele fique a menos de 2 metros de um colega. O aparelho seria usado por jogadores e membros da comissão técnica em momentos fora de jogo, em atividades organizadas pelas equipes.

Dessa maneira, o modo como os profissionais se movimentam em aviões, hotéis e treinos seria monitorado pelo sistema. Além de evitar a proximidade durante a pandemia, o sistema guarda o histórico das movimentações, o que facilitaria a determinação de quarentena daqueles que ficaram mais próximos aos infectados pelo Covid.

Segundo os planos da NBA para o possível uso do Kinexon SafeZone, obtidos pela ESPN dos Estados Unidos, haverá uma punição para as equipes que não seguirem os protocolos de uso do aparelho. Essa punição não foi especificada.

publicidade

O uso da tecnologia não é uma novidade no esporte americano. A própria NBA usou o aparelho durante a bolha de Orlando, além da NFL, que também tem usado o método. A diferença agora está na abrangência do uso, especialmente porque, na liga de basquete, há uma movimentação muito mais intensa, com mais jogos e viagens.

Para o vice-presidente da NBA, David Weiss, a tecnologia vai além do controle de quarentena. “Temos esperança de que ele também possa ser usado não apenas quando há casos, mas de forma proativa para tentar reduzir os contatos”, justificou ao site da ESPN.

As informações geradas pelo aparelho serão acessadas apenas pela própria equipe e pelos membros da NBA; os times rivais não terão dados da agremiação adversária.

publicidade
Adam Silver, comissário da NBA, que deve implementar um controle maior sobre os jogadores da liga
Divulgação NBA / Getty Images
Adam Silver, comissário da NBA, que deve implementar um controle maior sobre os jogadores da liga
publicidade

Vans assina Ariadne Souza na equipe de skate amador