A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) decidiu usar o orgulho ferido do mesa-tenista profissional como mote para uma campanha que tem como objetivo aumentar em dez vezes o número de atletas filiados à entidade nos próximos anos.

A entidade apresenta na noite desta terça-feira (10), dentro da cervejaria Braugarten do Shopping Santa Cruz, em São Paulo, o novo posicionamento para o público. A ideia é fazer com que o termo "ping-pong", que sempre foi usado de forma pejorativa para se referir ao esporte, seja abraçado pela modalidade de forma definitiva.

LEIA MAIS: Tênis de mesa usará cervejaria Braugarten para popularização

O manifesto que será lançado provoca o praticante amador da modalidade, relembrando os laços afetivos que temos com a prática do esporte de forma lúdica. No final do texto, a campanha procura acabar de vez com o debate: "Para rendimento é Tênis de Mesa, mas você pode me chamar de Ping-Pong. Prazer", brinca o texto do manifesto.

Foto: Reprodução

"Queremos acessar o imaginário das pessoas, engajando novamente com o esporte que é o mais social e está mais inserido em áreas de lazer do que em áreas de performance, além de retomar as boas lembranças que todas as pessoas têm com a modalidade. Acreditamos muito no lado afetivo e na vocação de socialização do tênis de mesa. Somos ping-pong, somos descompressão, somos cool, somos sociais e somos o esporte mais democrático", afirmou João Gabriel Leite, gerente de desenvolvimento da CBTM.

A ideia de ampliar os pontos de contato dos torcedores com o esporte faz parte do projeto de massificação da modalidade idealizado pela entidade.

"Vamos começar o trabalho de popularização da modalidade aumentando os pontos de contato com as pessoas, seja por conteúdo ou experiência. Queremos levar mesas para todos os espaços e momentos, prédios comerciais, bares, condomínios, praças, parques e metrôs, e levar o assunto ping-pong por meio de todos os tipos de temas, inclusive os que não estamos inseridos, mas acreditamos que é responsabilidade do esporte, como igualdade, inclusão, diversidade e sustentabilidade. Depois, partiremos para fomentar a experimentação. Tendo a experimentação, passaremos a gerar recorrência na prática, o que levará muitos dos praticantes ao desejo pela competição", finalizou João Gabriel Leite.


Notícia CBTM tênis de mesa ping-pong estratégia ação ativação desenvolvimento conteúdo experiência marketing posicionamento mercado