A ausência pela segunda vez seguida da Champions League na temporada 2018/2019 fez com que o Arsenal sentisse um baque financeiro. Pela primeira vez desde 2002, o clube inglês teve prejuízo ao final da temporada, com a perda de £ 27,1 milhões após impostos. Para se ter uma ideia da diferença, mesmo também fora da temporada 2017/2018 do principal torneio de clubes do mundo, os Gunners haviam alcançado lucro de £ 56,5 milhões à época.     

No geral, o Arsenal arrecadou £ 395,5 milhões em receitas no Reino Unido, uma redução anual de £ 8,2 milhões. Os lucros operacionais gerais do clube foram impactados pelo aumento do investimento nos salários dos jogadores, o que significou que os custos totais com pessoal, excluindo custos excepcionais, cresceram £ 8,4 milhões.

Foto: Reprodução / Twitter (@Arsenal)

"Nosso lucro nas negociações para este ano financeiro foi limitado, e isso, combinado com uma segunda temporada consecutiva na Europa League, fora da Champions League, significou a primeira derrota geral do clube desde 2002", afirmou Sir Chips Keswick, presidente do Arsenal.

Após diversas negociações realizadas na temporada anterior, quando o clube embolsou £ 120 milhões em vendas de jogadores, a atividade comercial para 2019/2020 realmente foi bastante limitada, o que impactou no resultado financeiro final mais baixo. O lucro total na venda de registros de jogadores foi de "apenas" £ 12,2 milhões, um décimo do número alcançado em 2017/2018. Os valores conseguidos com empréstimos de jogadores também foram considerados bem abaixo do normal, com £ 5,86 milhões.

Na atual temporada, a expectativa é de que as coisas melhorem, mesmo com o time fora da Champions League pelo terceiro ano consecutivo. O principal motivo é o acordo de £ 300 milhões que entrou em vigor em julho deste ano com a Adidas.

"Para 2019/2020, veremos aumento das receitas comerciais por conta da entrada da Adidas e também do nosso contrato renovado com a Emirates. No entanto, não dá para negar que outra temporada fora da Champions League pressionará mais uma vez os nossos resultados financeiros no final da temporada", acrescentou Keswick.

Vale lembrar ainda que o Arsenal não disputou a Champions na temporada passada, mas conseguiu chegar à final da Europa League, perdendo a decisão para o rival Chelsea. Neste ano, no entanto, o clube não conseguirá repetir o feito, uma vez que caiu já na segunda rodada do torneio, ao ser derrotado em casa pelo Olympiacos (GRE).


Notícia Arsenal finanças prejuízo vendas gestão mercado Champions League