Poucas horas após o Everton, clube que disputa a Premier League, anunciar a rescisão do contrato de patrocínio máster do time com o site de apostas SportPesa ao final da atual temporada, a Racing Point, escuderia que disputa o Mundial de Fórmula 1 também divulgou que a empresa também não estará mais nos carros da equipe na temporada 2020. A casa de apostas on-line foi dona dos naming rights da Racing Point durante toda a temporada passada

Com a saída da SportPesa, caberá à companhia de água austríaca Best Water Technology (BWT) assumir os naming rights da escuderia. A marca já detinha, desde 2017, o status de patrocinadora máster da equipe. Agora, além de ter exposição nos carros, boxes e macacões dos pilotos, também terá visibilidade no nome da Racing Point, que passará a se chamar oficialmente BWT Racing Point F1 Team.

Foto: Reprodução / Twitter (@RacingPointF1)

"Desde 2017, desfrutamos da construção de uma parceria de sucesso com a BWT e estamos felizes em comemorar nosso quarto ano juntos, dando-lhes as boas-vindas como nosso novo parceiro de título. Essa colaboração ampliada reflete verdadeiramente a lealdade, comprometimento e energia que eles trazem para a família Racing Point. Tivemos muitos momentos memoráveis ​​dentro e fora da pista, e agora esperamos adicionar outros mais na temporada 2020", afirmou Otmar Szafnauer, executivo-chefe da Racing Point, em entrevista à revista Autosport.

Assim como no caso do Everton, o contrato da Racing Point com a SportPesa também não havia chegado ao final, já que tinha sido assinado por dois anos. Na mesma entrevista à Autosport, Szafnauer chegou a dizer que o site de apostas vem tendo "algumas dificuldades em seu mercado doméstico" e que, por esse motivo, teria optado por deixar de investir em patrocínios. A empresa pagou US$ 8 milhões à escuderia em 2019 e pagaria US$ 10 milhões este ano.

Os valores e a duração exata do novo acordo com a BWT não foram divulgados. Vale ressaltar que a temporada de 2020 será a última da Racing Point com esse nome. A partir de 2021, a escuderia passará a ser chamada de Aston Martin Racing por uma decisão do bilionário Lawrence Stroll, dono da equipe e que adquiriu uma participação de 20% das ações da Aston Martin no final do mês passado.


Notícia Racing Point Fórmula 1 F1 BWT SportPesa patrocínio naming rights marketing estratégia mercado