Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos se reuniram nesta terça-feira (30) com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para discutir os direitos televisivos no Brasil. O grupo mostrou aprovação e apoio à Medida Provisória 984, que dá o direito de arena dos jogos de futebol à equipe mandante da partida.

LEIA MAIS: Bolsonaro altera direitos de transmissão e beneficia Flamengo

LEIA MAIS: Conheça os quatro principais pontos da Medida Provisória 984

As oito equipes formam o grupo que acertou com a Turner para a transmissão do Campeonato Brasileiro na televisão fechada. Segundo a Máquina do Esporte apurou, parte do objetivo das equipes era explicar a situação com a emissora.

Foto: Felipe Menezes

Os clubes estão em atrito com o grupo de comunicação, que alega que há cláusulas contratuais que não são cumpridas pelos times brasileiros. Existe o receio entre os dirigentes de que a Turner consiga usar esse comportamento inadequado como argumento para que ela rompa o acordo assinado sem precisar pagar a multa de rescisão. Isso é algo que, publicamente, a empresa tem negado que fará. A Turner quer que os clubes assegurem mais jogos exclusivos para ela no Brasileirão.

Caso a MP se transforme em lei, a relação entre clubes e Turner poderá mudar. Isso porque a emissora poderia passar a ter direito de transmissão de todos os jogos em que seus clubes parceiros seriam mandantes, o que aumentaria substancialmente a quantidade de eventos que poderiam ser exibidos pela companhia. Essa possibilidade, porém, ainda depende de entendimento jurídico para valer.

Além disso, com a MP, os clubes entendem que, caso o acordo seja rompido de fato, eles teriam mais opções de negociação, sem depender necessariamente de um novo acordo com a Globo, que perdeu esses contratos em 2016 para a rival.


Notícia Medida Provisória MP 984 Jair Bolsonaro mídia direitos transmissão clubes futebol Turner estratégia gestão mercado