Menos de uma semana após oficializar e detalhar a volta às atividades na Disney, a Major League Soccer (MLS) decidiu abrir o leque de possibilidades para que os times atraiam novos patrocinadores e, assim, consigam aumentar suas receitas e diminuir o prejuízo financeiro causado pela paralisação da liga por conta da pandemia do coronavírus.

De acordo com o jornal The Washington Post, a MLS autorizará pela primeira vez que as 26 franquias que disputam a temporada 2020 fechem acordos de patrocínio para os calções. Até agora, os times tinham permissão de assinar apenas para o espaço máster e para as mangas da camisa. No caso das mangas, a atual temporada também é a primeira em que os clubes puderam assinar parcerias do tipo.

Sorteio definiu os grupos da temporada 2020 da MLS (Foto: Reprodução / Twitter (@MLS))

De acordo com a publicação, a MLS quer aproveitar ainda o fato de ser o primeiro esporte coletivo masculino a voltar às atividades em 8 de julho. Para ajudar, os 54 jogos da temporada, que teve o formato totalmente remodelado, serão transmitidos na televisão. Com isso, espera-se que as marcas sejam atraídas a investir e garantir uma ampla visibilidade que nem sempre é possível.

Vale ressaltar que alguns patrocinadores suspenderam pagamentos para as equipes por conta de preocupações financeiras relacionadas à pandemia do Covid-19. O comissário da MLS, Don Garber, chegou a revelar recentemente que esses desligamentos custaram cerca de US$ 1 bilhão à liga como um todo.

A Major League Soccer (MLS) retomará a temporada 2020 no Walt Disney World, em Orlando, na Flórida. Assim como a NBA, a liga de futebol dos EUA será disputada no ESPN Wide World of Sports Complex a partir do dia 8 de julho, enquanto a liga de basquete será reiniciada em 31 de julho.


Notícia MLS futebol retomada patrocínio receita calção marketing autorização liberação gestão estratégia mercado