O ano de 2019 representou um marco para a Nike em relação ao futebol feminino. A fabricante americana decidiu dar à modalidade maior relevância aproveitando-se do fato de que a Copa do Mundo seria realizada na França nos meses de junho e julho. Para isso, desenvolveu, pela primeira vez, uniformes exclusivos das seleções patrocinadas que jogariam o Mundial. Também fez evento para apresentar as camisas, como acontece no masculino. E investiu em mídia para promover, especialmente via redes sociais, esse posicionamento.

LEIA MAIS: Futebol feminino ganha status em ano de Copa do Mundo

Tanto investimento gerou resultado, pelo menos para que a empresa se tornasse referência na modalidade no Brasil. É isso o que mostra a primeira pesquisa com o público que acompanha futebol feminino desenvolvido pelo núcleo de estudos da Máquina do Esporte. Feita durante o período da Copa do Mundo, a enquete on-line teve 861 participantes. Os detalhes da relação do público com as marcas serão divulgados nesta segunda-feira (4), no Facebook Sports Summit Brasil 2019.

Foto: Reprodução

A Nike foi a marca mais citada como a primeira que vem à lembrança quando se fala em futebol feminino, com quase 50% das respostas. O segundo lugar em citação pertence à Adidas, mas com menos de 10% de lembrança, o que mostra a distância tomada pela marca americana para o público. As respostas também mostram a importância que a publicidade e a jogadora Marta tiveram. Na sequência do levantamento, Guaraná Antarctica, Avon e Go Equal ganharam destaque. A primeira fez uma grande campanha em mídia na época do Mundial. As outras duas ganharam espaço com Marta durante a Copa, com o batom e a chuteira usados pela atleta.

LEIA MAIS: Guaraná Antarctica cria campanha apenas da seleção feminina

LEIA MAIS: Marta dribla Fifa e faz ação para batom da Avon em jogo

"Existe uma grande insatisfação do fã sobre a maneira como a mídia e os patrocinadores se relacionam com o esporte. Mas o resultado que tivemos das marcas mais lembradas espontaneamente mostra que o torcedor sabe identificar quem é autêntico na mensagem", explicou Erich Beting, CEO da Máquina do Esporte.

LEIA MAIS: Análise: Maturidade do fã não pode ser desprezada

A pesquisa ainda mensurou de que forma os torcedores se relacionam com o esporte. Sentimentos como paixão, liberdade e alegria estão entre os mais citados quando o torcedor acompanha o futebol feminino. A pesquisa mostra, também, que o brasileiro está cada vez mais engajado em acompanhar a modalidade. Mais de 50% das pessoas segue notícias e assiste a jogos pelo menos uma vez por semana.

Mais informações sobre a pesquisa serão apresentadas no 2° Fórum Máquina do Esporte, marcado para o próximo dia 25 de novembro, em São Paulo. As inscrições já estão abertas.


Notícia Futebol feminino Nike Adidas Guaraná Antarctica Avon Go Equal Marta batom investimento marketing patrocínio mercado pesquisa