A temporada 2019/2020 do NBB está cancelada. Após a realização de uma assembleia geral realizada por videoconferência, os clubes decidiram, por unanimidade, pelo fim do torneio. Houve o consenso de que não há previsão próxima para a realização dos jogos em segurança, a considerar as diferentes situações do coronavírus nos diversos estados que envolvem a competição.

Com isso, o basquete nacional segue o vôlei, que teve o cancelamento da Superliga A e da Superliga B, tanto no masculino como no feminino. Além disso, não precisará decidir o que fazer com as vagas de Bauru e Pinheiros nos playoffs, uma vez que o time do interior havia pedido afastamento da competição, enquanto o time da capital já havia anunciado que não renovaria os contratos de todos os jogadores após o final de maio e, portanto, também não teria condições de atuar nos playoffs.

LEIA MAIS: Superliga Masculina de Vôlei muda de ideia e encerra temporada

LEIA MAIS: Superliga Feminina de Vôlei encerra temporada e não terá campeã

LEIA MAIS: Superliga B de Vôlei encerra temporada no feminino e masculino

Segundo apurou a Máquina do Esporte, um dos fatores fundamentais que deu segurança à liga para cancelar a temporada foi o apoio dos patrocinadores. Todos os parceiros oficiais foram sensíveis ao atual momento vivido pelo país e deram suporte à decisão pelo cancelamento. Nos próximos dias, a gestão da Liga Nacional de Basquete (LNB) deverá se reunir com cada empresa para definir os detalhes de cada acordo. A expectativa é que não haja necessidade de compensação financeira.

Foto: Reprodução / Site (lnb.com.br)

Esportivamente, ficou decidido que a classificação geral do momento em que o NBB foi paralisado servirá apenas para definir os clubes participantes de torneios internacionais da próxima temporada. Dessa maneira, o principal campeonato de basquete do país ficará sem uma equipe campeã neste ano.

Nas últimas semanas, a cúpula da Liga Nacional de Basquete e os clubes vinham discutindo a metodologia de retorno às quadras. Foi feito todo o planejamento para que a competição voltasse conforme as indicações da Organização Mundial da Saúde (OMS), com testes para todos os envolvidos, além de um plano de viabilidade financeira que seria necessário para a realização dos jogos eliminatórios.

Em nota, o médico Diego Gadelha, um dos responsáveis pelo grupo organizado para planejar o retorno do NBB, justificou a decisão: "se nós vivêssemos num país que estivesse mais avançado em relação à pandemia, poderíamos cravar hoje o retorno do NBB. O relatório realizado pela equipe multidisciplinar foi muito bem preparado e teria viabilidade para execução. Porém, nesse momento, o Brasil ainda não apresentou evoluções e não é possível seguir com o processo agora".

Para esclarecer a decisão aos torcedores e demais interessados, o presidente da Liga, Nilo Guimarães, se juntará a alguns dirigentes para fazer uma apresentação ao vivo pelo Facebook e pelo Twitter oficiais do NBB. A transmissão começará às 16h desta terça-feira (5), quando os mandatários da competição contarão com mais detalhes qual era o plano de retorno e o porquê de ele ter sido abortado. Os seguidores poderão mandar perguntas ao vivo pelas plataformas utilizadas.


Notícia NBB LNB cancelamento gestão basquete Sendi Bauru Basket Pinheiros mercado patrocinadores pandemia coronavírus