Primeira liga esportiva a anunciar a paralisação das atividades por conta da pandemia do coronavírus, a NBA inicia nos próximos dias o processo de retomada de sua temporada, num formato inédito na história da competição.

Os planos são para que, na primeira semana de julho, jogadores de 22 times se reúnam nas dependências da Disney World, em Orlando, para viver confinados no complexo hoteleiro por até 90 dias. Lá, as equipes disputam oito rodadas para decidir os últimos classificados para os playoffs da liga, que continuarão a ser disputados nos ginásios do complexo ESPN Wide World of Sports. O último e decisivo jogo da série melhor de sete das Finais aconteceria no dia 13 de outubro.

Da mesma forma que a liga americana de basquete serviu de exemplo para que outras competições decidissem parar de jogar lá no começo de março, agora é o projeto de volta às atividades tomado pela Liga que também virou alvo de análise.

Enquanto os jogadores começam a voltar para se apresentar a seus clubes e iniciar a testagem para saber se estão ou já foram infectados com o novo coronavírus, a NBA se tornou referência por adotar a sede única. Desde que a liga anunciou os planos, em 4 de junho, a Major League Soccer também confirmou que jogará no complexo da ESPN sua temporada em "formato Copa do Mundo", a Uefa determinou que Champions League e Europa League também tenham partidas derradeiras disputadas em sedes fixas, assim como diversos outros torneios.

A liga tem mantido contato diário com profissionais da saúde e especialistas. Por isso, decidiu realizar os jogos em um só lugar, evitando submeter os atletas a mais riscos. A tendência é de que, a partir de 7 de julho, 35 pessoas por equipe comecem a chegar à Flórida. Confinados em três diferentes hotéis, os atletas terão uma série de serviços à disposição, bem como atenderão a um rígido protocolo para preservar a saúde de todos que estiverem trabalhando no espaço. Uma ação que pode servir de exemplo para as demais competições que terão sede única.

O plano para o reinício dos jogos ainda precisa da assinatura do contrato com a Disney. Na última semana, os clubes receberam um documento com diversos detalhes de como deverá ser o comportamento de todos que forem trabalhar na volta.

Por conta da pandemia, os jogadores foram autorizados a não participarem da retomada caso não se sintam seguros. A NBA já decidiu, em acordo com a associação dos atletas (NBPA), que não haverá punição a quem opte por não ir à quadra.


Notícia NBA Disney Gestão