Donald Trump teria dado aval à ideia de sede conjunta

No mesmo momento em que o governo Trump propõe erguer muros entre países, Estados Unidos, México e Canadá irão lançar candidatura conjunta para sediar a Copa do Mundo de 2026.

Pelas redes sociais, as federações dos três países divulgaram vídeo em que convidam todos a participar de um possível Mundial na América do Norte.

A mensagem é uma proposta de ponte entre as nações e vai de encontro à política isolacionista de Donald Trump, que pretende erguer um grande muro na fronteira dos Estados Unidos com o México com o intuito de brecar a grande leva de imigrantes vindos de toda a América Latina.

Outra medida polêmica do governo foi a proibição de cidadãos de sete países de entrar em solo norte-americano. Na visão do governo local, Iêmen, Irã, Iraque, Líbia, Síria, Somália e Sudão, que têm maioria muçulmana, também possuem histórico de terrorismo.

Estádio Azteca, possível palco do Mundial 2026

“A ideia tem sido discutida há algum tempo. As discussões continuam e é uma proposta muito emocionante se for efetivada. Só temos tido respostas positivas sobre isso e é um sinal muito forte de que o futebol pode unir os países”, afirmou Victor Montagliani, presidente da Concacaf (Confederação das Américas Centro, do Norte e do Caribe).

Sunil Gulati, presidente da federação dos Estados Unidos, endossa essa visão. Ele garante que é justamente Trump um dos principais avalistas da candidatura conjunta.

“Conversamos com uma pessoa próxima ao presidente sobre as nossas intenções. Recebemos como resposta que o presidente nos incentivava a seguir adiante”, contou Gulati.

Caso a candidatura seja vitoriosa, seria a primeira vez que três países abrigariam o torneio. Em 2002, Japão e Coreia do Sul dividiram a sede do Mundial. Também será a primeira edição do evento da Fifa sob novo formato, com a participação de 48 seleções.

Embora a ideia de oficializar a Copa do Mundo em vários países seja uma das ideias propostas pelo presidente Gianni Infantino para baratear custos, não se sabe como seria a distribuição de vagas para Estados Unidos, México e Canadá. Os canadenses, por exemplo, não têm tradição em Copas do Mundo. Disputaram o torneio apenas em 1986, sendo eliminados na primeira fase.

 Apesar de ser uma candidatura conjunta, são os Estados Unidos que irão ficar com o melhor da festa. O país abrigaria 60 dos 80 jogos. México e Canadá seriam sede de apenas dez partidas cada um. E, a partir das quartas de final, todos os jogos seriam na terra do Tio Sam.

A Fifa irá avaliar as candidaturas entre janeiro de 2019 e fevereiro de 2020. Neste ano, o Congresso da Fifa é quem vai decidir a sede do Mundial de 2026.


Notícia Copa do Mundo Fifa Estados Unidos México Canadá