Há cerca de 50 dias, a MotoGP divulgou o calendário remodelado da temporada 2020. À época, uma das coisas que mais chamou atenção foi o fato de as 13 provas confirmadas serem realizadas na Europa, sendo sete delas na Espanha. No entanto, no próprio calendário, a principal categoria do motociclismo mundial deixou em aberto as datas de outras quatro corridas, todas elas fora do continente europeu. Agora, isso mudou.

Nesta sexta-feira (31), a Dorna Sports, detentora dos direitos comerciais da MotoGP, anunciou o cancelamento dos Grandes Prêmios da Argentina, Tailândia, Malásia e Américas (que seria disputado nos Estados Unidos). Com isso, a categoria segue a mesma estratégia da Fórmula 1, que também cancelou uma série de provas que seriam disputadas em países como Brasil, Estados Unidos, Canadá e México.

Foto: Reprodução / Site (motogp.com)

"É com muita tristeza que anunciamos o cancelamento destes Grandes Prêmios, que farão muita falta no calendário de 2020. A paixão dos fãs que viajam pelos continentes para curtir a MotoGP conosco é incrível, criando uma atmosfera impressionante e bem-vinda ao esporte. No entanto, temos o prazer de adicionar outro Grand Prix na Europa ao calendário de 2020. Estamos ansiosos para retornar à Tailândia, Argentina, Malásia e Estados Unidos no próximo ano e, como sempre, gostaria de agradecer aos fãs por sua paciência e compreensão", afirmou Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports.

A decisão tomada se deve a alguns motivos, como minimizar o número e a distância das viagens, impactar o menos possível o trabalho de logística das equipes e ainda "fugir" dos locais em que a pandemia do coronavírus ainda parece estar em elevação. Coincidência ou não, nesta sexta-feira (31), o México ultrapassou o Reino Unido e se tornou o terceiro país no ranking de mortes relacionadas à Covid-19 em todo o mundo. Os dois líderes são Estados Unidos e Brasil, ou seja, o Top 3 está todo fora da Europa.

Para se ter uma ideia, dos 10 países com maior número de casos da doença em escala mundial, oito não fazem parte do continente europeu: Estados Unidos (1º), Brasil (2º), Índia (3º), África do Sul (5º), México (6º), Peru (7º), Chile (8º) e Irã (10º). Apenas Rússia (4º), que tem parte do território na Europa e parte na Ásia, e Reino Unido (9º), são países europeus que estão no Top 10 de casos.

No comunicado oficial, a MotoGP ainda garantiu que fará pelo menos mais uma prova na Europa para fechar a temporada com 14 corridas. O local dessa última prova, que deverá ser disputada na segunda quinzena de novembro, será divulgado em 10 de agosto.

Vale lembrar que, no caso da F1, o calendário reorganizado também já está com 13 provas confirmadas, todas na Europa. No entanto, a categoria ainda quer adicionar entre duas e cinco corridas até o final do ano, e existe a possibilidade de países asiáticos como Bahrein, Vietnã e Emirados Árabes Unidos receberem provas. Tudo dependerá do controle ou não da pandemia nesses locais no terço final do ano.


Notícia Calendário MotoGP Argentina Tailândia Malásia Estados Unidos Dorna Sports cancelamento mercado gestão pandemia coronavírus