A MotoGP, principal categoria do motociclismo mundial, anunciou, nesta sexta-feira (29), o cancelamento de mais duas provas da temporada 2020 por conta da pandemia do coronavírus. Os Grandes Prêmios da Inglaterra e da Austrália, que seriam realizados em agosto e outubro, respectivamente, não serão disputados.

"Estamos tristes por anunciar o cancelamento desses eventos icônicos depois de não encontrarmos nenhuma maneira de resolver os problemas logísticos e operacionais resultantes do calendário reorganizado por conta da pandemia", afirmou Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports, detentora dos direitos comerciais da MotoGP.

"Estamos extremamente decepcionados com o cancelamento do evento britânico de MotoGP, principalmente porque a corrida cancelada em 2018 ainda é uma memória recente, mas apoiamos a decisão que teve que ser tomada nestes tempos excepcionais que enfrentamos", disse Stuart Pringle, diretor geral do circuito de Silverstone, onde seria disputada a prova britânica. Em 2018, a corrida foi cancelada por conta das fortes chuvas.

"Estamos muito decepcionados que os fãs da MotoGP em Victoria, na Austrália, e também internacionalmente não tenham a chance de fazer a peregrinação para ver os melhores pilotos do mundo competindo em um dos melhores circuitos da temporada, mas a decisão certa foi tomada", comentou Paul Little, presidente da Australian Grand Prix Corporation, que organiza a prova.

Foto: Reprodução / Twitter (@MotoGP)

Com os cancelamentos, Inglaterra e Austrália se juntam a Qatar, Alemanha, Holanda e Finlândia na lista de corridas canceladas. Além delas, os Grandes Prêmios da Tailândia, Argentina, Américas (nos EUA), Espanha, França, Itália e Catalunha foram adiados.

De acordo com o site SportBusiness, a ideia da Dorna Sports, agora, é iniciar a temporada em 19 de julho, com o GP da Espanha, disputado em Jerez. Por conta da reorganização do calendário e para minimizar as viagens dos pilotos e equipes, é provável que, na semana seguinte, em 26 de julho, a cidade espanhola receba também a segunda etapa da competição.

Se as duas provas se confirmarem, será uma vitória para a categoria, uma vez que, há cerca de um mês, falava-se em começar o ano em 9 de agosto, na República Tcheca, ou até em setembro, o que daria pouco mais de três meses para se fazer uma temporada completa.


Notícia Coronavírus Covid-19 pandemia cancelamento motociclismo MotoGP Inglaterra Austrália gestão mercado calendário