A Major League Baseball (MLB) tomou uma decisão que vai mudar o negócio da venda de direitos de mídia do beisebol. A liga liberou os clubes para fazerem a venda de transmissão por streaming localmente, acabando com a exigência de que só quem tivesse um serviço de TV a cabo poderia ver transmissões locais por streaming.

Com isso, a expectativa é de que as franquias consigam fechar novos acordos para as regiões em que estão, ampliando, assim, as receitas de mídia. Segundo o Sports Business Journal, os proprietários das 30 equipes foram unânimes na votação que encerrou o controle da liga sobre as transmissões digitais.

Foto: Reprodução / Twitter (@MLB)

Vale lembrar que a MLB é líder em conteúdo digital desde que seu braço de mídia avançada transmitiu pela primeira vez um jogo ao vivo em 2002. O produto BAMTech de back-end da MLB.tv foi tão inovador à época que a liga se tornou fornecedora de soluções para empresas como a HBO e a National Hockey League (NHL).

No entanto, apesar dos avanços digitais da MLB, os blecautes no streaming da liga nos serviços de TV a cabo foram se tornando frequentes e "fora de sincronia" com os hábitos de consumo modernos, já que as emissoras ofereciam acesso ao streaming apenas aos assinantes lineares.

Segundo a imprensa americana, a mudança deve abrir as portas para mais empresas de tecnologia se interessarem pelos direitos esportivos locais. A lista incluiria a Amazon, que já tem participação no parceiro de transmissão local do New York Yankees, a YES Network, e outros players digitais como YouTube e Facebook.


Notícia MLB beisebol mudança gestão estratégia mercado mídia transmissão streaming marketing