Mizuno manteve patrocínio à CBJ após Jogos 2016

A Mizuno renovou contrato de patrocínio com a CBJ (Confederação Brasileira de Judô). Os valores e a duração do novo compromisso não foram divulgados pela marca de material esportivo.

 

Com o novo acordo, a Mizuno será a fornecedora dos atletas da seleção brasileira. “Um dos nossos maiores objetivos é continuar apoiando o esporte brasileiro. Por sermos uma marca de origem japonesa, temos um vínculo ainda mais forte com a modalidade e somos os fornecedores de material esportivo do judô brasileiro há dez anos, oferecendo o suprassumo dos quimonos”, afirmou Felipe Gentil, gerente geral da Mizuno.

Ao todo, a CBJ recebe quase 10 mil peças de roupas anualmente. A logomarca da Mizuno está nas roupas de treino e viagem, além dos quimonos de competição com o logo bordado no braço.

Todo o vestuário oficial da CBJ é desenvolvido pela marca. Em alguns casos, o material é customizado para cada atleta, por conta da variação de peso e especificidade dos judocas.

“Essa renovação com a Mizuno, uma marca que é símbolo de qualidade e que tem muita história no judô, é motivo de muito orgulho para a CBJ. Nos próximos Jogos Olímpicos estaremos no berço da modalidade e também da empresa, o Japão. Já estamos trabalhando para manter a tradição vitoriosa dessa parceria que já dura dez anos”, comentou Paulo Wanderley Teixeira, presidente da CBJ.

O judô é praticado por cerca de dois milhões de pessoas no Brasil, sendo o esporte que mais medalhas olímpicas trouxe ao país, com 22 pódios. Em número de ouros, é o quarto mais vitorioso, atrás de vela, atletismo e vôlei. A modalidade sobe ao pódio há nove edições olímpicas seguidas, desde Los Angeles 1984.


Notícia Mizuno Confederação Brasileira de Judô Patrocínio