Uma parte da rede do Estádio do Mineirão que foi usada no jogo em que o Brasil foi derrotado por 7 a 1 pela Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014 virou uma doação de R$ 240 mil ao Hospital da Baleia, em Belo Horizonte. O dinheiro foi destinado à compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais da saúde, que estão na linha de frente dos trabalhos com infectados do coronavírus.

LEIA MAIS: Coronavírus: veja cronologia da pandemia no esporte mundial

Em parceria com a Dahw Brasil, o estádio brasileiro realizou, na última sexta-feira (27), a doação, dando sequência ao projeto que pretende arrecadar fundos para projetos sociais no Brasil a partir da venda de pedaços da rede para torcedores alemães.

Foto: Gabriel Bouys / AFP

"Assim como o mundo todo, nós, no Mineirão, temos buscado incansavelmente formas de contribuir na batalha contra essa pandemia. Compreendemos a nossa responsabilidade, como empresa e como cidadãos, e, em conjunto com os parceiros da Dahw, conseguiremos equipar nossos médicos adequadamente, com luvas, máscaras, álcool e óculos de proteção. Sabemos que este é um momento difícil, mas também acreditamos profundamente que, juntos e conscientes dos nossos deveres, vamos superá-lo", afirmou Ludmila Ximenes, gerente de relações institucionais do Mineirão, em nota.

Além da disponibilização dos recursos, o estádio criou uma campanha pública, em conjunto com o Hospital da Baleia, para levantar fundos para a inauguração de uma ala hospitalar já pronta do local, mas que precisa de equipamentos hospitalares para até 70 novos leitos, ampliando a capacidade de atendimento à população acometida pela doença.

Até o momento, no total, a união entre a ONG alemã Dahw e o Mineirão já conseguiu levantar mais de R$ 1 milhão para diferentes ações sociais brasileiras dentro do projeto Goleada do Bem.

"Como organização que atua globalmente na área da saúde, a Dahw entende a seriedade do momento que atravessamos. Todo o planeta vai precisar ser solidário e criativo para passar por este processo de pandemia. Temos muita esperança de que, em momentos como este, atitudes como essa possam despertar o interesse da sociedade para a necessidade de engajamento de todos em questões sociais, sobretudo de saúde pública", disse Reinaldo Bechler, diretor executivo da Dahw Brasil.


Notícia Coronavírus Covid-19 pandemia estratégia mercado doação rede Mineirão Dahw Brasil Brasil Alemanha Copa do Mundo Brasil 2014