A liga mexicana de futebol vai encerrar, pelos próximos cinco anos, o sistema de rebaixamento e promoção de times nas duas primeiras divisões do país. A decisão tem como objetivo equilibrar as finanças dos clubes de pequeno porte e torná-los autossustentáveis para disputar a primeira divisão.

Segundo o site Sportbusiness, a Liga MX estuda há pelo menos dois anos como tomar essa medida. Atualmente, para conseguir disputar a principal divisão mexicana, o time não precisa apenas conquistar o acesso em campo. É preciso mostrar que existem condições financeiras para que os jogadores sejam pagos em dia e durante toda a competição. Além disso, é preciso ter uma infraestrutura mínima para que a presença do clube na Primeira Divisão seja assegurada.

Isso tem feito com que vários clubes que jogam a Ascenso MX, Segunda Divisão mexicana, não consigam se tornar elegíveis para disputar a Liga MX. Isso tem gerado uma disparidade financeira muito grande entre os clubes.

Para tentar reduzir esse abismo, a ideia da liga é auxiliar os clubes da "Segundona" a equilibrar suas finanças e investir em melhorias de infraestrutura. Existe um plano para que a Ascenso MX crie oito novas vagas para a disputa da competição e, também, comece a centralizar a venda de direitos de mídia, com o objetivo de gerar maior receita a partir da venda coletiva dos direitos de transmissão.

A decisão de encerrar a promoção e o rebaixamento no campeonato se tornou mais sólida depois que a Corte Arbitral do Esporte decidiu que a Fifa não teria de intervir nesse tema dentro das ligas. O Miami FC e o Kingston Stockade tinham solicitado que fosse criado o rebaixamento e a promoção nos Estados Unidos.


Notícia Gestão Marketing Liga MX