O Liverpool já assinou o contrato com a Nike para fornecimento de material esportivo do clube inglês a partir da temporada 2020/2021, em negócio que vai assegurar um mínimo de US$ 40 milhões por temporada para o atual campeão mundial.

Segundo o site SportBusiness, a parceria vai passar a valer a partir de 1º de julho de 2020, e prevê que a Nike fabrique e forneça roupas de jogo, treinamento e viagem do Liverpool para os times masculino, feminino e categorias de base, além das comissões técnicas.

O acordo foi feito após o Liverpool vencer um processo na Justiça contra o atual e histórico fornecedor New Balance, que tinha reivindicado o direito de igualar a proposta da Nike. O acordo básico com o novo fornecedor, de cerca de £ 30 milhões por ano, não é muito superior ao valor atual da New Balance, de £ 25 milhões por temporada. Mas a maior diferença da proposta está na taxa de royalties que será paga pela Nike: 20% sobre as vendas líquidas, segundo o diário Liverpool Echo.

A Justiça britânica entendeu, porém, que a capacidade de entrega de resultado de vendas da Nike é maior do que a da New Balance e concedeu ao Liverpool o direito de mudar de fornecedor.

Especialistas no mercado de varejo esportivo da Inglaterra, porém, acreditam que será difícil para o clube, mesmo com os royalties de 20% sobre as vendas, alcançar um valor anual de £ 80 milhões por ano com o contrato, como chegou a ser estimado.

A previsão é de que o Liverpool consiga vender cerca de £ 100 milhões por coleção de roupa, o que garantiria mais £ 20 milhões ao clube por temporada. A maior dificuldade é conseguir que o clube venda mais em dois mercados-chave, hoje dominado por outros times: Estados Unidos e China.

Com isso, o Liverpool dificilmente conseguirá, no curto prazo, bater os astronômicos £ 75 milhões por ano que o Manchester United recebe da Adidas, no maior contrato do futebol inglês atualmente.


Notícia Marketing Patrocínio Nike New Balance