A temporada 2020 da Fórmula 1 deverá começar no dia 5 de julho. Nesta segunda-feira (1º), o governo austríaco autorizou a categoria mais importante do automobilismo mundial a usar o circuito Red Bull Ring, localizado na vila de Spielberg, perto da cidade de Zeltweg, para as duas primeiras etapas da temporada. Dessa forma, o autódromo deverá receber o GP da Áustria em 5 de julho e o GP da Estíria (apenas para haver uma diferenciação) uma semana depois, em 12 de julho, ambos com os portões fechados.

LEIA MAIS: Após adiamento, GP da Holanda é mais um a ser cancelado na F1

LEIA MAIS: F1 aprova teto orçamentário de US$ 145 milhões para 2021

LEIA MAIS: Williams perde patrocínio máster da Rokit e "vive drama" na F1

O aval foi dado pelo Ministério da Saúde da Áustria após a Liberty Media, atual dona da Fórmula 1, ter apresentado um plano abrangente de segurança para evitar infecções por Covid-19 em pilotos, mecânicos e todos os demais envolvidos com uma corrida da categoria.

Foto: Reprodução / Site (formula1.com)

"Os organizadores apresentaram um conceito de implementação baseado nos requisitos especiais para um GP de Fórmula 1 e nas medidas de proteção necessárias contra a propagação do coronavírus. Além das rigorosas medidas de higiene, o conceito também fornece testes regulares e verificações de saúde para as equipes e todos os outros funcionários, além de um conceito médico específico. Para o Ministério da Saúde, o conceito preenche os requisitos para impedir a propagação do coronavírus após uma análise detalhada feita por especialistas. O fator crucial é a estreita coordenação entre os organizadores e as autoridades regionais e locais de saúde", afirmou Rudolf Anschober, ministro da saúde austríaco, em declaração oficial.

Com a autorização, é bem provável que a Liberty Media anuncie oficialmente nos próximos dias o início da temporada 2020 para 5 de julho. O que não se sabe, no entanto, é se será possível colocar em prática a vontade externada no final de março por Chase Carey, CEO da F1, que queria entre 15 e 18 provas no calendário remodelado.

Nos bastidores, o que se fala é que o circuito de Silverstone, na Inglaterra, também estaria disposto a receber duas provas seguidas da temporada entre o final de julho e o início de agosto. A BBC informou, neste domingo (31), que a autorização será concedida pelo governo britânico, mas com a condição de não haver público. Os circuitos de Hungaroring, na Hungria, e Spa-Francorchamps, na Bélgica, por sua vez, também já possuem aval dos respectivos governos para a realização de provas com os portões fechados.

Vale lembrar que a temporada estava marcada para começar em 15 de março, com o Grande Prêmio da Austrália, que foi cancelado. Desde então, outras três provas também foram canceladas (Mônaco, França e Holanda), além de outras seis que foram adiadas e ainda não possuem uma data prevista (Bahrein, China, Vietnã, Espanha, Azerbaijão e Canadá).


Notícia Fórmula 1 F1 GP da Áustria GP da Estíria calendário remodelação gestão estratégia mercado pandemia coronavírus