arquivo

Globo notifica até Red Bull Bragantino por causa do Brasileirão

por Erich Beting - São Paulo (SP)
A
A
publicidade

A Globo decidiu notificar até quem não tem contrato de direitos de transmissão do Campeonato Braisleiro para tentar impedir que a MP 984, publicada no dia 18 de junho pelo presidente Jair Bolsonaro, não seja usada por outras emissoras e clubes para transmitir jogos do Campeonato Brasileiro, que tem início previsto para 8 de agosto.

publicidade

Após a Máquina do Esporte revelar que a Turner decidiu usar a MP para transmitir jogos em que ela tem apenas contrato com o time mandante da partida, a Globo se manifestou sobre o caso. Em nota, a emissora afirmou que notificou até mesmo o Red Bull Bragantino, que não tem contrato com nenhuma empresa para transmitir o Brasileirão.

publicidade
publicidade

publicidade
publicidade
publicidade

"A Globo enviou notificação ao Bragantino e à Turner, com cópia para os clubes que têm contrato com aquela empresa e para a CBF, deixando claro que está pronta para tomar medidas legais cabíveis para proteção de seus direitos exclusivos, caso haja tentativa de violá-los com a transmissão de jogos de clubes que negociaram seus direitos com a empresa, ainda que na condição de visitantes. Da mesma maneira, a Globo respeitará os contratos firmados e não exibirá jogos na TV por assinatura em que os clubes que assinaram a Turner sejam visitantes, ainda que os mandantes sejam clubes que têm contrato com a Globo para a mesma plataforma. E também não exibirá jogos do Bragantino", disse a emissora por meio de um comunicado.

publicidade
publicidade
publicidade

Isso deve fazer com que o Brasileirão tenha o mesmo destino do Campeonato Carioca, que teve os direitos de transmissão decididos pela Justiça. No caso do Rio, o torneio acabou com a Globo não mostrando as finais entre Fluminense e Flamengo, o que abriu brecha para as TVs dos clubes e o SBT transmitirem os jogos.

publicidade
publicidade

Ao perder na Justiça o direito de mostrar a competição estadual com exclusividade, a Globo decidiu romper o acordo que tinha entre 2021 e 2024 com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj). Esse pode vir a ser um desdobramento do Campeonato Brasileiro, pelo qual a emissora repassa cerca de R$ 1,5 bilhão aos clubes.

publicidade
publicidade
publicidade

Leia abaixo a íntegra do comunicado da emissora:

publicidade

"A Globo reitera seu entendimento de que a medida provisória 984, ainda que seja aprovada pelo Congresso Nacional, não modifica contratos já assinados, que são negócios jurídicos perfeitos, protegidos pela Constituição Federal.

publicidade
publicidade

No caso do Campeonato Brasileiro, a Globo é detentora dos direitos exclusivos de transmissão de todos os jogos dos clubes participantes da Série A do Campeonato Brasileiro 2020, em todas as mídias, e vem pagando por isso, com exceção dos jogos do Bragantino e, apenas na TV por assinatura, dos clubes que firmaram contrato com a Turner: Santos, Bahia, Ceará, Fortaleza, Coritiba, Internacional, Palmeiras e Athletico Paranaense (em relação a este último, a Globo também não detém os direitos de PPV). 

publicidade
publicidade
publicidade

Por isso, a Globo enviou notificação ao Bragantino e à Turner, com cópia para os clubes que têm contrato com aquela empresa e para a CBF, deixando claro que está pronta para tomar medidas legais cabíveis para proteção de seus direitos exclusivos, caso haja tentativa de violá-los com a transmissão de jogos de clubes que negociaram seus direitos com a empresa, ainda que na condição de visitantes. Da mesma maneira, a Globo respeitará os contratos firmados e não exibirá jogos na TV por assinatura em que os clubes que assinaram a Turner sejam visitantes, ainda que os mandantes sejam clubes que têm contrato com a Globo para a mesma plataforma. E também não exibirá jogos do Bragantino.

A Globo confia em que a Turner, integrante de um grupo econômico com larga experiência na produção e exibição de conteúdos audiovisuais, protegidos pelo direito autoral, não desejará associar seu nome e reputação à violação desses mesmos direitos. Como parceira e incentivadora do futebol brasileiro há muitas décadas, acreditamos que o futebol só será capaz de vencer seus desafios com planejamento e segurança jurídica para aqueles que investem altas quantias nesse negócio tão importante para o Brasil e para os brasileiros."

publicidade