A Fifa afirmou, nesta quarta-feira (22), que manterá inalterado o fundo de US$ 1 bilhão de investimento no futebol feminino mesmo com a atual situação de paralisação do esporte mundial. A declaração veio dias após a FIFPro, entidade que defende os interesses dos jogadores de futebol, ter publicado que temia pelo futuro do futebol feminino por conta da pandemia.

LEIA MAIS: Fifa estuda criação de Fundo Global de Assistência ao Futebol

LEIA MAIS: Por coronavírus, Euro e Copa América são adiadas para 2021

"Podemos confirmar que esse financiamento já foi comprometido pela Fifa e não será afetado pela atual crise da Covid-19. Esse financiamento será investido em diversas áreas do futebol feminino, incluindo competições, capacitação, programas de desenvolvimento, governança, liderança, profissionalização e programas técnicos", disse um porta-voz da entidade que comanda o futebol mundial.

Troféu da Copa do Mundo Feminina é exibido no Estádio Parc des Princes, em Paris, que recebeu jogos do torneio em 2019 (Foto: Divulgação / Fifa)

Em seu relatório, a FIFPro disse que o futebol feminino precisará de medidas específicas para combater a crise porque as ligas profissionais são menos estabelecidas, os salários são mais baixos e os acordos de patrocínio menores. A entidade deixou claro o temor de ver a modalidade paralisada até mesmo depois do término da pandemia.

"Também podemos confirmar que a Fifa está atualmente trabalhando em possibilidades de prestar assistência à comunidade do futebol em todo o mundo, incluindo o futebol feminino, depois de fazer uma avaliação abrangente do impacto financeiro que essa pandemia terá no futebol. O futebol feminino está sendo totalmente considerado como parte desse processo”, completou o porta-voz da Fifa.

Segundo o órgão, a maneira exata como o dinheiro será empregado ainda está sendo discutida conjuntamente com um grupo de trabalho e figuras proeminentes do futebol feminino.


Notícia Coronavírus Covid-19 pandemia futebol feminino Fifa FIFPro investimento finanças gestão mercado