Apesar dos problemas relacionados ao coronavírus, que já fizeram com que o GP da China fosse adiado e o GP do Bahrein seja disputado com portões fechados, a Fórmula 1 teve uma boa notícia nesta terça-feira (10). A categoria mais importante do automobilismo mundial anunciou um acordo de patrocínio com a Saudi Aramco, maior empresa petrolífera da Arábia Saudita, para a temporada 2020.

LEIA MAIS: Coronavírus assusta o esporte e mexe com futebol, tênis e F1 

LEIA MAIS: Coronavírus Covid-19 cria rombo no mercado esportivo

LEIA MAIS: F1 fecha primeiro patrocínio regional com site de apostas

A assinatura do contrato faz da multinacional o sexto parceiro global da F1, unindo-se a DHL, Emirates, Heineken, Pirelli e Rolex. Com isso, a Saudi Aramco terá exposição em praticamente todas as pistas durante a temporada. O acordo ainda garantiu à empresa árabe os naming rights de três provas do calendário: os Grandes Prêmios dos EUA, Espanha e Hungria.

A nova parceria surge como mais um passo dado pela Fórmula 1, que tem planos ambiciosos de alcançar emissão zero de carbono até 2030. A ideia é aproveitar o conhecimento da Saudi Aramco para identificar oportunidades de avanços em combustíveis sustentáveis.

"Estamos ansiosos para compartilhar nossa experiência combinada e trabalhar com a Saudi Aramco em inovação tecnológica. Beneficiaremo-nos imensamente de suas capacidades e experiência nos setores de combustível e energia", afirmou Chase Carey, presidente-executivo da Fórmula 1.

"Estamos entusiasmados em fazer parceria com a Fórmula 1, uma forte marca global de esportes com milhões de fãs em todo o mundo. Como maior fornecedor mundial de energia e líder em inovação, temos a ambição de encontrar soluções inovadoras para motores com melhor desempenho e energia mais limpa. Parcerias como essas são importantes para nos ajudar a cumprir nossas ambições", destacou Amin H. Nasser, presidente e CEO da Saudi Aramco.

Foto: Reprodução / Twitter (@F1)

O contrato com a F1 é o primeiro acordo de patrocínio global da história da empresa saudita, que ainda revelou que trabalhará em conjunto com a principal categoria do automobilismo mundial na construção de motores mais aprimorados e eficientes. Outro ponto destacado pela multinacional é o trabalho em parceria para o avanço nas tecnologias de mobilidade emergente.


Notícia Fórmula 1 F1 Saudi Aramco patrocínio global naming rights marketing investimento estratégia sustentabilidade gestão mercado