O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 não será realizado pela primeira vez desde que estreou na principal categoria do automobilismo mundial em 1972. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (24) pela própria F1, que também confirmou o cancelamento dos GPs do Canadá, Estados Unidos e México na temporada 2020.

A notícia dos cancelamentos das quatro provas do calendário realizadas no continente americano já era esperada desde o início do mês e ganhou força após uma declaração do CEO da Mercedes, Toto Wolff, como informou a Máquina do Esporte. O motivo dado pela categoria é o status da pandemia do coronavírus na América de um modo geral. Estados Unidos e Brasil lideram com sobras o ranking de casos confirmados e mortes pela doença. O México é o sétimo em casos e o quarto em número de falecimentos.

Foto: Reprodução / Site (gpbrasil.com.br)

"Queremos prestar homenagem aos nossos incríveis parceiros nas Américas e esperamos voltar a estar com eles na próxima temporada, quando mais uma vez conseguirão emocionar milhões de fãs ao redor do mundo", disse Chase Carey, presidente e CEO da Fórmula 1.

No mesmo comunicado em que oficializou os cancelamentos, a F1 também divulgou três novas provas no calendário (Alemanha, Portugal e San Marino), que se juntam às outras dez que já haviam sido anunciadas. Até o momento, as 13 provas confirmadas serão realizadas no continente europeu.

LEIA MAIS: F1 adiciona Alemanha, Portugal e San Marino ao calendário 2020

LEIA MAIS: Fórmula 1 cresce com volta às origens e foco no digital

Nas próximas semanas, a categoria deve anunciar entre duas e cinco provas para fechar o calendário 2020. Espera-se que, entre elas, estejam provas fora da Europa. Bahrein, Vietnã e Emirados Árabes Unidos estão na briga.


Notícia Calendário F1 Fórmula 1 Brasil Canadá Estados Unidos México mercado marketing pandemia coronavírus