O novo estádio do Everton ficará pronto apenas em 2023, mas o clube já começou a lucrar com o empreendimento. Isso porque no final da semana passada a USM Holdings, do bilionário russo Alisher Usmanov, divulgou que garantiu prioridade nos naming rights do estádio que está sendo construído em Bramley-Moore Dock, ao norte de Liverpool, por £ 30 milhões (cerca de R$ 163 milhões).

De acordo com a imprensa britânica, o acerto entre Everton e USM, que já detém os direitos de nome do centro de treinamento do clube, conhecido como Finch Farm, desde 2017, ainda não garante que o nome da holding será incorporado ao novo estádio. Com os £ 30 milhões, Usmanov terá uma primeira opção exclusiva à frente de outros possíveis pretendentes.

Vale lembrar que o empresário russo, que é um ex-acionista do Arsenal, já havia revelado ao Financial Times que estava "pensando" em investir no Everton, cujo proprietário é Farhad Moshiri, amigo íntimo de Usmanov.

Foto: Divulgação / Everton

"Este acordo inovador garante receita comercial adicional para o clube e o prêmio de opção que receberemos será usado exclusivamente como contribuição adicional ao novo patrimônio do Everton", afirmou Denise Barrett-Baxendale, diretora executiva do clube inglês.

O Everton não revelou quanto os direitos de nomenclatura valerão por temporada nem o tempo exato do contrato que será fechado no futuro. Se a USM Holdings for confirmada, poderá usar o próprio nome ou colocar no estádio o nome de alguma de suas marcas, que estão presentes em áreas como tecnologia, telecomunicação e mineração, entre outras.


Notícia Everton USM Holdings novo estádio naming rights marketing patrocínio mercado