Foto: Reprodução / Twitter (@Diamond_League)

A Diamond League, série anual de etapas de atletismo que conta com os melhores do mundo no esporte, colocou seus naming rights à venda. O objetivo da Federação Internacional de Atletismo com a atitude é melhorar a renda da entidade e, ao mesmo tempo, aumentar o número de fãs do atletismo espalhados pelo mundo.

A decisão foi tomada no último final de semana, na Assembleia Geral da Diamond League, organizada pela Iaaf, no Estádio Olímpico, em Londres, local que serviu de sede para a disputa do Mundial deste ano. Os principais nomes que comandam o atletismo internacional fizeram uma análise do passado recente, mas olharam mesmo é para o futuro e o que pode ser feito pelo esporte.

Dessa forma, a decisão de vender os naming rights não foi a única. Além disso, haverá uma revisão geral do calendário global do atletismo, uma revisão da estrutura da Diamond League e a introdução de um sistema de pontuação que será chamado de Iaaf World Ranking.

“O objetivo é criar uma futura Diamond League que aumente a base de fãs, ajustá-la em um calendário anual completo, apoiar todas as reuniões e oferecer um circuito próspero”, anunciou a organização, em um comunicado oficial.

“Existe um compromisso de mudança. Precisamos dar aos nossos atletas um motivo convincente para competir, e a nossos fãs uma razão convincente para continuarem assistindo. É uma revolução para nós e significa enfrentar a realidade de como as pessoas, não apenas os jovens, são e querem consumir nosso esporte”, afirmou Sebastian Coe, presidente da Iaaf.

De acordo com números divulgados pela entidade, a temporada 2017 teve 282 milhões de espectadores, de 161 países, que seguiram a competição em algum momento durante o ano. A ideia é que esses números cresçam ainda mais para 2018, principalmente com a chegada de um patrocinador forte, que compre os naming rights e ajude na divulgação da competição. A Iaaf não informou o valor pensado para a venda.


Notícia Diamond League naming rights atletismo Iaaf venda renda