Leila posa para fotógrafos em painel de candidatura

Com uma grande festa com direito a jantar, música e troca de agrados com a principal organizada, Leila Pereira lançou nesta quarta-feira (dia 1º) sua candidatura à conselheira do Palmeiras.

O evento aconteceu no salão de festas do Hotel Braston, no centro de São Paulo. Os cerca de 500 convidados ganharam taxi para chegar e ir embora da festa. Todo o salão foi decorado com imagens da candidata e dizeres: “Leila para conselheira” e “Vote 153”.

Dentro, um buffet com salada, maionese, arroz, massas e carnes. De sobremesa, brownie, bolo de chocolate, torta de morango, pudim e frutas.

Cercada, Leila ganhou o afago do ex-presidente Mustafá Contursi, líder da chapa Palmeiras Forte, na qual a empresária e José Roberto Lamacchia, seu marido, são candidatos. O dirigente disse estar indeciso. “Vou votar nela ou no Lamacchia. Acho que ele também merece nossa consideração.”

 

Vista do salão decorado com propaganda política da candidata ao Conselho Deliberativo do Palmeiras

 

Adiantados, os repórteres que cercavam o ex-presidente já questionaram sobre como seria Leila presidente do clube.

Paulo Serdan homenageia a empresária

“Não sei se a Leila Pereira será uma boa presidente. Não tenho nenhuma dimensão de como seria. Ela precisa primeiro ser eleita [para o Conselho Deliberativo]. Precisa de uma quantidade suficiente de votos”, afirmou Mustafá, sem convencer ninguém que a candidata possa não ter seu nome confirmado nas urnas.

O ex-presidente, porém, disse estar indeciso entre a candidata e seu marido. “Vou votar nela ou no Lamacchia. Acho que ele também merece a nossa consideração.”

Mais pop do que o ex-presidente, apenas a candidata, que garantiu novo compromisso com o time independentemente do resultado da eleição. “Amo o Palmeiras e senti que posso ajudar mais sendo conselheira”, discursou. “Mesmo se não for eleita, o contrato será renovado.”

Leila não deu valores, mas previu um aumento em relação a 2016, quando Crefisa e FAM pagaram R$ 78 milhões de patrocínio e mais R$ 22 milhões para reforma do CT e salário do atacante Barrios.

Painel de propaganda política no hall de entrada

“Acredito que o patrocínio do Palmeiras é o maior das Américas. Nós da Crefisa e FAM acreditamos no futebol brasileiro. Gostaria que outras empresas acreditassem.”

Leila e Lamacchia também foram homenageados por Paulo Serdan, líder da Mancha Alviverde. A escola de samba ligada à organizada foi beneficiada por R$ 1,3 milhão da Crefisa para o  Carnaval deste ano. Um sinal claro de que a atual diretoria, ao contrário da gestão do ex-presidente Paulo Nobre, se reaproximou da Mancha.

“É um projeto aprovado pela Lei Rouanet. Não vejo problema de aplicar em lei incentivada. No ano passado já ajudamos a escola de samba”, afirmou a mecenas, antes de ouvir o pedido inusitado de um repórter para que ajudasse o Carnaval de Guaratinguetá (SP), “um dos melhores do interior”.

“Apresentando projeto e meu grupo achando que é viável, não tem porque não apoiar”, respondeu.

De presente, a empresária ganhou da escola de samba uma réplica gigante da taça do Brasileirão, com os nomes Crefisa e FAM grafados no pé.

A homenagem foi encerrada não por samba, mas com a chegada de um violinista tocando o hino do Palmeiras. Os eleitores foram ao delírio, puxando a letra aos gritos e pulos. A noite estava ganha para a candidata.


Notícia Palmeiras Leila Pereira Mustafá Contursi Crefisa Conselho Deliberativo Candidatura