O DAZN estaria em busca de um investidor ou até mesmo de um novo dono. A informação foi publicada pelo jornal "Financial Times", que revelou que Len Blavatnik, dono da plataforma de streaming, estaria em busca de injeção de capital para cobrir os prejuízos financeiros causados com a paralisação do esporte mundial por conta da pandemia do coronavírus.

LEIA MAIS: DAZN reforça foco no Brasil com primeiro escritório no país

Segundo a publicação, o executivo sondou o mercado em busca de um comprador de parte das ações ou até de alguém interessado em comprar todo o DAZN. Blavatnik teria abordado algumas das principais empresas de mídia do mundo para falar sobre um possível investimento nas últimas semanas, mas não recebeu muito interesse até o momento. Entre as empresas abordadas está a Liberty Global, operadora de plataforma de banda larga e televisão a cabo e atual acionista da Fórmula E.

Escritório do DAZN em São Paulo; inauguração foi em dezembro do ano passado (Foto: Divulgação / DAZN)

A plataforma atua em nove países (Alemanha, Áustria, Brasil, Canadá, Espanha, Estados Unidos, Itália, Japão e Suíça). Sem jogos ao vivo para mostrar, houve interrupção de pagamentos de mensalidades e uma queda substancial na base de assinantes, o que obrigou o DAZN a adiar pagamentos que deveriam ter sido feitos a diversos torneios de diferentes modalidades.

Atualmente, a plataforma possui direitos como a Bundesliga na Alemanha, a Serie A na Itália e a J-League no Japão. No Brasil, o portfólio do DAZN conta com Copa Sul-Americana, Série C do Brasileirão, Campeonato Paranaense, Paulistão Sub-20, futebol inglês (Premier League, FA Cup e Community Shield Cup), italiano (Serie A, Serie BKT e Supercoppa Italiana), francês (Ligue 1, Domino's Ligue 2 e Coupe de La Ligue), turco (Süper Lig Toto), mexicano (Liga MX) e americano (MLS). A lista ainda inclui NBB, EuroLiga e Fórmula Indy.


Notícia Coronavírus Covid-19 pandemia mídia plataforma streaming DAZN prejuízo finanças marketing gestão mercado