O ano de 2020 tem sido uma montanha-russa para o DAZN. Nesta terça-feira (30), a plataforma de streaming confirmou a saída de Simon Denyer da posição de CEO do grupo para se tornar consultor na Access Industries, empresa controladora do DAZN. No seu lugar, ficará James Rushton, oficializado como CEO em exercício nesta quarta-feira (1º).

LEIA MAIS: Por novos consumidores, DAZN cria assinatura com vale-presente

Rushton atuou inicialmente como diretor executivo do negócio de streaming do DAZN, antes de o grupo dividir seus ativos para criar duas entidades separadas (DAZN e Perform Content) em setembro de 2018. À época, a mudança levou o executivo a se tornar responsável pela liderança e desempenho comercial das equipes de mercado da plataforma. Há mais de 20 anos no grupo, Rushton também ocupou outros cargos, incluindo diretor administrativo na Austrália e Nova Zelândia.

James Rushton é o novo CEO do DAZN (Foto: Reprodução)

Para completar a reestruturação, Ed McCarthy, diretor corporativo e gerente de portfólio da Access Industries, passará a trabalhar no DAZN com o objetivo de "desempenhar um papel crítico no fornecimento da estratégia do grupo".

"James está na organização há quase duas décadas e traz uma enorme quantidade de experiência e habilidade para nos permitir alcançar nosso potencial. Já Ed vem trabalhando em estreita colaboração comigo e com muitos líderes seniores do DAZN nos últimos anos e está bem preparado para nos ajudar a traçar um caminho para o crescimento futuro", declarou John Skipper, presidente executivo do DAZN.

James Rushton assume a nova função pouco depois de uma vitória conquistada pelo DAZN ao renovar os direitos de transmissão da Bundesliga na Alemanha. A plataforma de streaming dividirá as transmissões com a Sky no país.

No entanto, o ano não vem sendo fácil para o DAZN. Por conta da pandemia do coronavírus e da paralisação generalizada dos esportes ao redor do mundo, o serviço perdeu inúmeros assinantes, o que complicou os pagamentos dos direitos de transmissão em algumas situações. No Brasil, por exemplo, a plataforma deixou de transmitir a Serie A italiana.

Além disso, a imprensa internacional revelou que Len Blavatnik, dono da plataforma de streaming, estaria em busca de injeção de capital para cobrir os prejuízos financeiros. Segundo o "Financial Times", o executivo sondou o mercado em busca de um comprador de parte das ações ou até de alguém interessado em comprar todo o DAZN. Outra informação, desta vez do "The New York Times", é que a plataforma estaria com negociações avançadas com o fundo americano de investimentos TPG Capital para vender o site especializado em futebol Goal.com por cerca de US$ 125 milhões.


Notícia DAZN CEO James Rushton Simon Denyer plataforma streaming bastidores gestão mídia estratégia mercado