A propagação do Coronavírus Covid-19 segue fazendo novas "vítimas" no esporte mundial. Nesta quinta-feira (12), houve mais uma série de adiamentos, suspensões e cancelamentos espalhados pelo mundo, o que mostra que o segmento vem seguindo um pensamento em comum neste momento delicado.

LEIA MAIS: Análise: Esporte tem desafio maior que terrorismo

LEIA MAIS: Análise: Entretenimento é frágil nas crises

No tênis, após cancelar o Masters 1000 de Indian Wells, a ATP decidiu interromper as atividades do circuito mundial por seis semanas. Com isso, tudo que estava programado até a semana de 20 de abril não irá ocorrer. Na lista de torneios que não serão disputados estão também o Masters 1000 de Miami, o ATP 250 de Houston, o ATP 250 de Marrakesh, o Masters 1000 de Monte Carlo, o ATP 500 de Barcelona e o ATP 250 de Budapeste.

"Esta não é uma decisão tomada de ânimo leve e representa uma grande perda para nossos torneios, jogadores e fãs em todo o mundo. No entanto, acreditamos que esta é a ação responsável necessária neste momento, a fim de proteger a saúde e a segurança de nossos jogadores, equipe, comunidade de tênis mais ampla e saúde pública em geral diante dessa pandemia global. A natureza mundial do nosso esporte e as viagens internacionais necessárias apresentam riscos e desafios significativos nas circunstâncias atuais, assim como as diretrizes cada vez mais restritivas emitidas pelas autoridades locais. Continuaremos monitorando tudo diariamente e esperamos que o circuito seja retomado quando a situação melhorar. Enquanto isso, nossos pensamentos e desejos estão com todos aqueles que foram afetados pelo vírus", declarou Andrea Gaudenzi, presidente da ATP.

Foto: Reprodução / Site (atptour.com)

Na Fórmula 1, ao menos por enquanto, o Grande Prêmio da Austrália, etapa de abertura da temporada e que terá os treinos livres iniciados nesta sexta-feira (13), está mantido. No entanto, terá uma baixa: após revelar que um de seus funcionários testou positivo para o coronavírus e está em isolamento em Melbourne, a McLaren decidiu não participar da prova. Nas próximas horas, a Haas pode seguir o mesmo caminho, já que quatro integrantes da equipe estão isolados com suspeitas de estarem contaminados.

No basquete, além da NBA, que suspendeu por tempo indeterminado a temporada nesta quarta-feira (11), após um jogador do Utah Jazz ser diagnosticado com coronavírus, a EuroLiga também decidiu parar. Por fim, na sequência, foi a vez da Federação Internacional de Basquete (Fiba) anunciar que todas as competições sob seu guarda-chuva também estão suspensas.

Foto: Reprodução / Site (fiba.com)

Já no futebol, após Itália e França, foi a vez da Espanha suspender seu campeonato nacional. As duas próximas rodadas da LaLiga não serão realizadas porque o Real Madrid entrou em quarentena após um jogador de basquete do clube ter sido diagnosticado com o Covid-19. Como a Juventus também está na mesma situação, duas partidas da Champions League marcadas para a semana que vem também já foram adiadas: Manchester City x Real Madrid e Juventus x Lyon. O Campeonato Português também vai parar por duas rodadas, enquanto o Holandês não terá jogos realizados até o dia 31 de março.

Fora da Europa, as notícias não são diferentes. A Major League Soccer (MLS) também anunciou que não haverá nenhum jogo do torneio por um mês. Em seguida, foi a vez da Concacaf anunciar que a Liga dos Campeões da região também será paralisada por tempo indeterminado. 

Foto: Reprodução / Site (@mlssoccer.com)

Na América do Sul, após a Argentina suspender as competições nacionais, a Colômbia também anunciou o adiamento da rodada do final de semana do campeonato nacional. Já o Paraguai decidiu manter o torneio em andamento, mas os jogos serão realizados com portões fechados nos próximos 15 dias.

Voltando aos Estados Unidos, além da NBA e da MLS, a National Hockey League (NHL) também suspendeu as atividades por tempo indeterminado. Dez jogos que estavam previstos para esta quinta-feira (12) já não serão realizados.

Foto: Reprodução / Site (nhl.com)

No Brasil, o UFC também será afetado. Após um decreto do governo do Distrito Federal suspendendo eventos públicos com necessidade de aval do estado, o UFC Brasília deste final de semana acontecerá com portões fechados no Ginásio Nilson Nelson. A decisão foi tomada após uma conversa entre o UFC e a Arena Bsb, que administra o local.

Com isso, o UFC Brasília será o primeiro evento realizado no país com portões fechados por conta da pandemia do coronavírus. Na manhã desta quinta-feira (12), o próprio UFC decidiu cancelar também o "Media Day" que faria para a imprensa com os 24 lutadores escalados para o card de sábado (14). Além disso, a tradicional pesagem cerimonial, com presença de público e a encarada entre os lutadores também não vai acontecer. Apenas a pesagem oficial, sem público, será realizada.


Notícia Coronavírus Covid-19 pandemia tênis basquete futebol UFC F1 Fórmula 1 McLaren suspensões adiamentos cancelamentos esporte