arquivo

Coronavírus assusta o esporte e mexe com futebol, tênis e F1

por Redação - São Paulo (SP)
A
A
publicidade

O final de semana foi de uma série de más notícias para os fãs de esportes espalhados pelo mundo. Com o surto de coronavírus tomando proporções cada vez maiores na Ásia e na Europa, uma série de eventos esportivos tiveram suas programações normais modificadas completamente para segurança dos astros e também do público.

publicidade
publicidade

A propagação da doença causou o primeiro cancelamento de um torneio de tênis, por exemplo. E não foi qualquer um. Na noite deste domingo (8), os organizadores do ATP 1000 de Indian Wells anunciaram que o evento que começaria nesta segunda-feira (9) foi adiado para evitar que o vírus se espalhasse, após a confirmação de um caso na região onde fica a cidade, no estado americano da Califórnia.

publicidade
publicidade

"Estamos muito desapontados que o torneio não ocorra, mas a saúde e a segurança da comunidade local, fãs, jogadores, voluntários, patrocinadores, funcionários, fornecedores e todos os envolvidos no evento são de suma importância", disse Tommy Haas, ex-tenista e atual diretor do torneio.

publicidade
publicidade

A nova data de realização não está definida e precisaria ser recolocada no calendário da ATP, o que pode implicar no cancelamento da edição de 2020 do torneio. Essa hipótese é, inclusive, a mais provável. A organização do torneio já informou que os torcedores que estavam com ingressos poderão pedir reembolso ou mantê-los para 2021.

publicidade

The 2020 BNP Paribas Open will not be held.https://t.co/BVKQmmcbth pic.twitter.com/CHOd0PgJeV

publicidade
publicidade
publicidade

Na Fórmula 1, que já havia adiado o GP da China, marcado anteriormente para 19 de abril, divulgou outra decisão importante. O GP do Bahrein, segunda etapa da temporada, que será disputado no dia 22 de março, não terá presença de público. O país já registrou 85 casos confirmados da doença até o momento. No entanto, o Irã, que fica geograficamente próximo ao Bahrein, já tem 5.828 pessoas infectadas. Dessa forma, a F1 não terá torcedores nas arquibancadas pela primeira vez em sua história de mais de 70 anos.

publicidade

"Como nação anfitriã da F1, o bem-estar dos fãs e dos espectadores da corrida é uma responsabilidade tremenda. Levando em conta a contínua expansão do Covid-19 a nível mundial, convocar um evento esportivo importante, aberto ao público e que permita a milhares de viajantes estrangeiros e fãs locais a interagir em estreita proximidade, não seria o correto neste momento. Mas, para garantir que nem o esporte nem sua base global de fãs sejam impactados indevidamente, o fim de semana de corrida vai seguir adiante como um evento televisionado", afirmou, em nota, a organização do GP do Bahrein.

publicidade
publicidade

publicidade
publicidade
publicidade

Uma publicação compartilhada por Bahrain International Circuit (@bah_int_circuit) em 7 de Mar, 2020 às 11:45 PST

publicidade

Por último, o futebol também tomou mais algumas atitudes para se precaver contra o coronavírus. Após jogos com portões fechados na Serie A (Campeonato Italiano), será a vez da Champions League adotar a estratégia. Até agora, a Uefa anunciou que dois jogos de volta das oitavas de final da competição não terão presença de público. São eles: Valencia x Atalanta e Paris Saint-Germain x Borussia Dortmund.

publicidade
publicidade

Vale lembrar que, desde que surgiu, o coronavírus já alterou a programação normal de uma série de outros campeonatos de diferentes modalidades esportivas. O Mundial Indoor de Atletismo, a etapa chinesa da Fórmula E, a etapa asiática da Fed Cup de tênis, o campeonato chinês de futebol, a Liga dos Campeões da Ásia, o PGA Tour e a MotoGP são alguns dos eventos que foram atingidos até o momento.

publicidade
publicidade
publicidade

A NBA e o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio monitoram a situação. Na semana passada, o governo japonês admitiu pela primeira vez a possibilidade de adiar a realização do evento por conta da doença.

publicidade