Nesta semana, o jornal "Lance!" e o Ibope lançaram uma pesquisa para medir o tamanho de cada torcida no futebol brasileiro. Como acontece historicamente, Corinthians e Flamengo mantêm o topo da lista com alguma sobra. Mas, considerando a receita dos times, as respectivas diretorias não têm muito o quê comemorar.

Ainda que ambos também liderem em arrecadação (sem considerar venda de jogador) entre os clubes do Brasil, os dois são os que apresentam a pior relação entre receita e torcida, considerando as 18 maiores torcidas do Brasil.

Na relação, nenhum dos dois consegue gerar mais do que R$ 10 por torcedor. Apenas o Santa Cruz, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro, está também nesta faixa. Basicamente, os dois conseguem faturar mais que os rivais, mas essa diferença está bem abaixo da desproporção de suas torcidas.

Um exemplo é o São Paulo, que tem a metade dos torcedores do Corinthians e uma receita muito próxima. Se incluir venda de jogador, o time lidera em faturamento no Brasil.

Por outro lado, o Atlético Paranaense tem a melhor relação. São R$ 33,5 para cada torcedor. Se o Flamengo tivesse a mesma proporção, sua receita ultrapassaria a marca de R$ 1 bilhão. O clube também deixa clara a diferença de mercados. O time de Curitiba tem exatamente o mesmo número de torcedores do Sport, mas ganha quase o dobro. 


Notícia Corinthians Corinthians Flamengo Ibope Torcida