O Corinthians apresentará ao seu Conselho um balanço financeiro com um déficit de R$ 177 milhões em 2019. O saldo negativo recorde foi divulgado pelo site "Meu Timão", nesta segunda-feira (4). Os valores podem ser explicados pela falta de um título expressivo, que rendesse uma boa quantia em dinheiro, além da ausência da verba de luvas de televisão como nos outros anos e a não venda de jogadores a preços eloquentes.

A mudança no pagamento do dinheiro da TV, que passou a ter só 40% de receita fixa, com o restante sendo variável pela performance esportiva e pelo número de aparições na TV aberta, reduziu drasticamente os ganhos. Para se ter uma ideia, em 2018, ou seja, apenas um ano antes, o déficit foi de "apenas" R$ 18,8 milhões. Se confirmado, o valor do déficit de 2019 é recorde e o quinto ano de prejuízo na década, sendo o terceiro seguido.

Andrés Sanchez é o atual presidente do Corinthians (Foto: Reprodução)

De acordo com o "Meu Timão", outro grande problema é que, entre os quatro superávits da década, nenhum chega perto dos valores dos maiores déficits. Para se ter uma ideia, antes dos R$ 177 milhões de 2019, houve prejuízos de R$ 97 milhões em 2014 e os mesmos R$ 97 milhões em 2015. O maior superávit foi em 2016, com R$ 31 milhões.

Por fim, o site fez a soma dos valores de ganhos e perdas entre 2011 e 2019, o que mostra uma diferença assombrosa. Enquanto o valor positivo que engloba quatro anos chega a R$ 44,8 milhões, o valor negativo de cinco anos alcança um rombo de R$ 424,9 milhões, quase dez vezes maior. A conta final, portanto, mostra um déficit de R$ 380,1 milhões apenas nos nove anos citados. Vale lembrar que o clube só tornará o balanço público após aprovação no Conselho.


Notícia Corinthians finanças contas déficit prejuízo gestão mercado