Coreia do Sul e Coreia do Norte deram um passo significativo de reaproximação. E, mais uma vez, o esporte será protagonista nesse movimento: os dois países anunciaram, nesta quarta-feira (19), o lançamento de uma candidatura conjunta para sediar os Jogos Olímpicos de Verão. Precisamente, o evento de 2032.

 Foto: Reprodução

Além da candidatura para receber os Jogos, as Coreias afirmaram que participarão de competições internacionais com uma única bandeira. O plano já passa a valer nos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.

Nos Jogos Olímpicos de Inverno deste ano, na Coreia do Sul, os dois países já haviam entrado juntos na Cerimônia de Abertura do evento. O ato era uma sinalização de paz e de aproximação entre as duas nações.

Em 1988, os dois países chegaram a cogitar a realização em conjunto dos Jogos Olímpicos, quando o evento foi disputado em Seul. À época, os governos das Coreias, no entanto, não conseguiram entrar em acordo.

Os dois países foram separados após conflitos armados no início da década de 1950, em divisão que envolveu a Guerra Fria, com a União Soviética no domínio do norte e os Estados Unidos na parte do sul da Coreia.

Até hoje, a Coreia do Norte vive sob um regima socialista totalitário e é considerado um dos países mais isolados do mundo. O presidente Kim Jong-un, no entanto, tem tentado reaproximação com a Coreia do Sul e até com os EUA.


Notícia Coreia do Sul Coreia do Norte Jogos Olímpicos de 2032 candidatura sede conjunta bastidores paz decisão histórica