arquivo

Com Puma, Neymar supera Cristiano Ronaldo e Messi

por Redação - São Paulo (SP)
A
A
publicidade

Maior contratação da Puma para o futebol, o brasileiro Neymar se tornou o jogador mais bem pago por um fornecedor de material esportivo. Segundo divulgado pela Forbes e confirmado pela Máquina do Esporte com fontes ligadas ao atleta, Neymar poderá receber até € 25 milhões por ano.

publicidade
publicidade

Com isso, o brasileiro supera o valor que os dois maiores jogadores do futebol na atualidade recebem de seus parceiros. Segundo a Forbes, Lionel Messi fatura cerca de € 19 milhões por ano do contrato com a Adidas, enquanto Cristiano Ronaldo embolsa um pouco menos: € 16 milhões do contrato com a Nike.

publicidade
publicidade

O valor final a ser pago, porém, é variável. Os € 25 milhões seriam o teto de ganho. Para chegar a isso, depende do desempenho de Neymar em campo (existem metas por conquistas esportivas e premiações individuais) e, ainda, da performance de vendas (quanto mais produto o atleta vender, mais ele fatura em royalties).

publicidade
publicidade
publicidade

Neymar é a grande contratação da Puma para crescer no futebol e no lifestyle - Foto: Twitter/Neymar Jr.

publicidade
publicidade

Segundo a Forbes, os € 25 mi que seriam pagos a Neymar praticamente dobram o valor que o jogador recebia da Nike, sua parceira pelos últimos 15 anos. Com a marca americana, o brasileiro faturava cerca de € 12 milhões ao ano.

publicidade

Além dos valores crescerem, outra diferença com a Puma é o status que ele passa a ter dentro da marca. De segunda a terceira escolha na Nike, ele passou a principal rosto da fabricante alemã no futebol. Além disso, no dia do anúncio da parceria, foi reverenciado por astros do esporte como Usain Bolt e Lewis Hamilton.

publicidade
publicidade

A maior aposta para o aumento de faturamento no patrocínio está na exploração do lifestyle por Puma e Neymar. Entre as marcas esportivas, os alemães são os mais fortes no universo da moda. Com Neymar, isso pode representar ainda mais vendas.

publicidade
publicidade

Ingresso virtual vira maior fonte de receita para Comercial-SP