Os milhares de fãs da Fórmula 1 espalhados pelo mundo podem ficar felizes de maneira oficial: nesta terça-feira (2), a Liberty Media oficializou o início da temporada 2020 para o dia 5 de julho e ainda divulgou o calendário com as oito primeiras corridas. Entre os destaques estão a confirmação de "rodadas duplas" e também o fato de, por enquanto, a temporada ficar restrita ao continente europeu.

LEIA MAIS: Após adiamento, GP da Holanda é mais um a ser cancelado na F1

LEIA MAIS: F1 aprova teto orçamentário de US$ 145 milhões para 2021

LEIA MAIS: Williams perde patrocínio máster da Rokit e "vive drama" na F1

Como já se esperava após a autorização do governo austríaco dada nesta segunda-feira (1º), a Fórmula 1 começará com um GP da Áustria "duplo". O país receberá as duas primeiras provas da temporada, nos dias 5 e 12 de julho. Nas duas corridas, a categoria usará uma estratégia diferente para dar entrega a seus patrocinadores. Enquanto a prova do dia 5 terá os naming rights da Rolex, a segunda, no mesmo circuito, terá os direitos de nome da Pirelli.

Foto: Reprodução / Site (formula1.com)

Com o início mais tardio de uma temporada em 70 anos de existência, a F1 terá um calendário frenético. Na semana seguinte à segunda prova austríaca, haverá o GP da Hungria. Depois, com um fim de semana de intervalo, mais uma "rodada dupla", dessa vez no circuito de Silverstone, na Inglaterra, nos dias 2 e 9 de agosto. As provas britânicas terão naming rights da Pirelli e da Emirates, respectivamente, com a segunda prova sendo chamada de "GP comemorativo pelo aniversário de 70 anos da categoria".

As três últimas provas confirmadas serão na Espanha (16 de agosto), Bélgica (30 de agosto) e Itália (6 de setembro). Vale ressaltar que a prova espanhola é a primeira entre as que haviam sido adiadas a ganhar uma nova data e ser oficialmente remarcada. As outras cinco nesta situação ainda esperam por uma definição (Bahrein, China, Vietnã, Azerbaijão e Canadá).

"Nas últimas semanas, trabalhamos incansavelmente com todos os nossos parceiros, a FIA e as equipes para criar um calendário de abertura revisado para 2020, permitindo que reiniciemos as corridas da maneira mais segura possível. Estamos satisfeitos por podermos definir nosso calendário de oito corridas de abertura e esperamos publicar nosso calendário completo nas próximas semanas. Quero agradecer a todos os promotores e parceiros pelo apoio e compromisso contínuo com a Fórmula 1", declarou Chase Carey, presidente e CEO da principal categoria do automobilismo mundial.

De acordo com a Liberty Media, todos os finais de semana do novo calendário terão também provas da Fórmula 2 e da Fórmula 3, as categorias de acesso à Fórmula 1. O objetivo segue sendo ter um calendário completo com até 18 provas, ideia que já havia sido externada por Chase Carey no final de março.

Em uma nota oficial publicada em seu site, a Fórmula 1 confirmou também que todas as oito primeiras provas serão realizadas com portões fechados, o que ocorrerá pela primeira vez em toda a história da categoria. Além disso, reiterou que "a saúde e a segurança de todos os envolvidos continuarão sendo a prioridade número um, com a Fórmula 1 e a FIA tendo um plano robusto e detalhado para garantir que as corridas mantenham o mais alto nível de segurança com procedimentos rigorosos".


Notícia