No próximo dia 14 de julho, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) lançará em seu perfil no Facebook um pequeno documentário sobre a conquista da Copa Libertadores de 2019 pelo Flamengo. A produção, realizada integralmente pela equipe da entidade, reforça uma aposta recente de produção própria de conteúdo.

"O registro do futebol sul-americano e seus acontecimentos históricos é um legado que a Conmebol tem que produzir o tempo inteiro. Por isso decidimos que era o momento de apontar para conteúdos em série, episódicos, com grande apelo de consumo e alta qualidade de produção. Foi assim com "GRE-NAL, O Filme" e também com "A Glória Eterna", com a trajetória do Flamengo na Conmebol Libertadores 2019", disse Juan Emilio Roa, diretor comercial da Conmebol.

A pandemia do coronavírus fez a entidade aproveitar para dar retorno a seus parceiros comerciais com a série. Além dos patrocinadores serem expostos, o conteúdo será exibido também pelo SporTV, mas só depois de o Facebook passar toda a série.

"A escolha da Conmebol foi privilegiar seus parceiros em meio ao período difícil que vivemos", afirmou Roa.

Foto: Divulgação / Facebook

A ideia é que novos conteúdos do gênero sejam lançados. Leia a seguir a entrevista completa com o executivo:

Máquina do Esporte: Por que a ideia de fazer as séries Gre-Nal e Glória Eterna?
Juan Emilio Roa: Nesse caso específico, estamos falando de uma minissérie e um curta-metragem, mas temos planos para outros formatos. O registro do futebol sul-americano e seus acontecimentos históricos é um legado que a Conmebol tem que produzir o tempo inteiro. Nossa história é escrita todos os dias com grandes jogos, golaços, clássicos inesquecíveis e a Glória Eterna. Ganhar uma competição continental é o ápice dos nossos times. Por isso decidimos que era o momento de apontar para os conteúdos em série, episódicos, com grande apelo de consumo e alta qualidade de produção. Foi assim com "GRE-NAL, O Filme" e com "A Glória Eterna", com a trajetória do Flamengo na Conmebol Libertadores 2019.

ME: De que forma é possível esse tipo de conteúdo vir a ser um novo produto para a Conmebol?
JER: De certa forma ele se construiu nos últimos anos naturalmente. Nossa equipe digital elevou a qualidade de produção de vídeo, foto, texto e áudio a um nível de altíssima qualidade, isso reconhecido pela própria audiência. Então a transição do "short form" para o "long form" foi consequência de uma evolução que é constante. Falando menos tecnicamente e mais comercialmente, esses produtos já são uma realidade para a Conmebol, que além de prover o melhor do futebol para o torcedor, amplia o leque de possibilidades para seus patrocinadores e detentores de direitos. Veja, estamos falando de dois grandes lançamentos com uma grande produção, criatividade e esforço da Conmebol. Isso certamente dá o tom.

ME: Como é possível fazer dinheiro em cima desse projeto?
JER: Neste projeto especificamente, há diversas formas, mas a escolha da Conmebol foi privilegiar seus parceiros em meio ao período difícil que vivemos. Entregamos o conteúdo a todos os nossos detentores de direito, o que significa que atingiremos um grande público em todo o mundo. Isso, por consequência, gera grande exibição da marca Conmebol Libertadores e, por consequência, seus patrocinadores. É um formato em que todos ganhamos.

ME: Há previsão para lançamento de novos documentários?
JER: Sim, já temos outros produtos em desenvolvimento. É uma tendência no conteúdo Conmebol daqui por diante, mais um espaço que vamos ocupar. Mas é importante ressaltar que essas histórias se escrevem dia a dia em nossos canais oficiais. A experiência para o torcedor é 360° e essa é uma tendência que apostamos para o futuro próximo.


Notícia Flamengo Marketing Gestão Patrocínio Conmebol Copa Libertadores 2019 Sportv Facebook