A Confederação Brasileira de Tênis (CBT) aguarda uma definição sobre o futuro do calendário mundial do tênis para tentar criar uma competição entre tenistas brasileiros em meio à pandemia do coronavírus. A revelação foi feita por Marcelo Melo, melhor duplista do país na atualidade, ex-número 1 do mundo e membro do conselho de tenistas da entidade brasileira.

Em entrevista durante a Live de Segunda-Feira da Máquina do Esporte, concedida nesta segunda-feira (25), Melo afirmou que existe a ideia de fazer um torneio com atletas, tanto juvenis quanto profissionais, mas que isso dependerá de como a ATP definirá a volta do circuito, suspenso, no momento, até o dia 31 de julho.

Foto: Reprodução / Instagram (@marcelomelo83)

"É difícil saber agora quantos tenistas poderão estar presentes. É difícil a gente saber ainda o que pode fazer se não existe uma definição do governo de quanta gente pode ser liberada [para jogar]. A gente vai tentar fazer o máximo possível, queremos mesclar entre profissionais e poucos juvenis, mas ainda não dá para saber", afirmou Melo durante a entrevista.

Segundo o tenista, é preciso esperar uma definição de quando e como o calendário mundial será retomado para, então, ter uma atitude mais clara em relação ao projeto.

"O problema do tênis é que é um esporte internacional, estamos cada semana em um lugar, um país diferente. A CBT está com intenções muito boas de reunir da melhor maneira possível os tenistas", disse Melo, que tem mantido contato constante com seus patrocinadores para mantê-los ativos e dando retorno de exposição de marca e engajamento.

Neste mês, por exemplo, o atleta é o protagonista de um programa de treinos montado pela rede de varejo esportivo Centauro, patrocinadora de Melo, para que as pessoas possam se exercitar dentro de casa em meio à quarentena imposta pela pandemia do coronavírus.


Notícia Marcelo Melo Live Máquina do Esporte ATP CBT tênis calendário marketing mercado gestão