Brasileirão 2020 já entra no acordo fechado pela CBF (Foto: Pedro Souza / Agência Galo)

A CBF anunciou nesta segunda-feira (10) a venda dos direitos internacionais de transmissão do Campeonato Brasileiro da Série A e da Série B. O acordo é válido até a temporada de 2023 e já passa a valer para os torneios deste ano, que tiveram início no último fim de semana.

A venda foi feita para duas empresas diferentes. A Global Sports Rights Management (GSRM) ficará com os direitos para TV aberta, TV fechada, Pay Per View e streaming. Já o consórcio Zeus Sports Marketing/Stats Perform acertou especificamente para o streaming de casas de apostas, o chamado “streaming for betting”.

A CBF ressalta que, apesar de ter remediado as negociações, a entidade não ficará com nenhuma verba das negociações; todo o valor levantado será repassado aos clubes. A escolha das empresas foi feita em votação com os 40 clubes que disputam as duas principais divisões do país. Todas as equipes aprovaram a comercialização realizada.

Pelo modelo de negócio escolhido, as empresas repassarão um valor mínimo garantido em contrato para a comercialização dos direitos internacionais. Ao fechar novos acordos locais, as equipes têm direito a um porcentual de cada negociação.

Além disso, as empresas se comprometerão a fazer investimentos para valorizar a marca do Campeonato Brasileiro, com promoções do torneio e ativações no mercado global.

“Esses contratos são a celebração da união da CBF e dos 40 clubes das Séries A e B em torno de um projeto que representa um desejo muito antigo do futebol nacional que agora se concretiza. É um passo fundamental para a internacionalização do Campeonato Brasileiro”, exaltou Rogério Caboclo em nota divulgado no site da CBF.

A primeira novidade apresentada GSRM está na plataforma de streaming para transmitir as partidas do campeonato internacionalmente. A empresa usará a Fanatiz para exibir todos os jogos do torneio por streaming. As partidas poderão ser acessadas por meio de uma assinatura em qualquer território, com exceção do Brasil. O meio de transmissão online, a Fanatiz, pertence ao grupo que adquiriu os diretos do Brasileirão.

“O Brasileirão da Série A é uma das dez principais competições do mundo e o país é o exportador número um de jogadores no planeta. A isso se somam ainda sua moderna estrutura de estádios e a altíssima qualidade de sua produção audiovisual, o que faz do Campeonato Brasileiro um produto imperdível”, comentou o CEO da GSRM, Hernan Donnari.


Notícia Brasileirão CBF Direitos de Transmissão GSRM