Após cerca de dois meses sem uma grande liga global ao vivo na televisão, a Bundesliga voltou no último sábado (16). Como já se esperava, o retorno foi marcado pela discrição, com a maioria das comemorações de gols respeitando o isolamento social, assim como as entrevistas no pós-jogo em campo. As marcas seguiram a mesma linha e não fizeram ações comerciais, respeitando um pedido feito pela própria liga.

Como os portões dos estádios permaneceram fechados por uma determinação do governo e das autoridades de saúde da Alemanha, os torcedores tiveram que se contentar em assistir à volta do futebol de casa. E a audiência bombou no país. De acordo com o site SportBusiness, a Sky registrou um total recorde de 3,68 milhões de espectadores na cobertura das cinco partidas que reiniciaram o campeonato no sábado (16), às 10h30 (horário de Brasília), com participação média de 27,4%. Desses, cerca de 1,62 milhão tinha entre 14 e 49 anos, o principal público-alvo da emissora.

Jogadores do Borussia Dortmund comemoram gol respeitando o isolamento social (Foto: Reprodução / Twitter (@JulianBrandt))

Vale ressaltar que a Sky ainda aproveitou o retorno da Bundesliga para pôr em prática a "Konferenz", transmissão ao vivo de várias partidas simultâneas em uma única tela. A emissora havia anunciado durante a semana passada que a "Konferenz" estaria disponível gratuitamente para visualização por duas semanas, mas com as partidas sendo exibidas também de forma individual.

Com o sucesso da Sky, o serviço de streaming DAZN, que já possui os direitos de transmissão dos jogos de sexta-feira ao longo da temporada, decidiu fechar um acordo direto com a Liga de Futebol Alemã (DFL) para adquirir os direitos da partida que encerrará a rodada de retorno nesta segunda-feira (18), entre Werder Bremen e Bayer Leverkusen. Dessa forma, a plataforma de streaming tenta contornar um imbróglio envolvendo a DFL e o grupo Discovery.

Isso porque o acordo anual do DAZN é um sublicenciamento feito com o grupo Discovery, que inclui 40 partidas da Bundesliga na temporada, além da Supertaça da Alemanha e jogos de repescagem que definem o rebaixamento ou o acesso no futebol alemão. A Discovery comprou um pacote de 45 partidas da DFL em um contrato válido por quatro temporadas (de 2017/2018 a 2020-2021), mas no ano passado concordou em sublicenciar os direitos ao DAZN em um acordo que abrange as temporadas 2019/2020 e 2020/2021.   

O problema é que, desde que o futebol alemão parou por conta da pandemia do coronavírus, a Discovery tem tentado rescindir o contrato com a DFL utilizando uma cláusula de "rescisão especial", o que colocou em dúvida as transmissões por parte do DAZN. Assim, o acerto de uma partida específica por parte do DAZN foi garantido diretamente com a DFL. Nos próximos dias, a plataforma de streaming espera que uma solução possa ser encontrada para o restante da temporada, que ainda terá oito rodadas a serem disputadas.


Notícia Bundesliga futebol volta isolamento social mídia audiência televisão streaming Sky DAZN pandemia coronavírus